Pete Doherty é condenado a 14 semanas de prisão

Vocalista da banda The Babyshambles e ex-namorado de Kate Moss tem histórico envolvimento com drogas

MIKE COLLET-WHITE, REUTERS

08 de abril de 2008 | 14h46

Pete Doherty, o vocalista da banda The Babyshambles e ex-namorado da mais famosa modelo britânica, Kate Moss, foi sentenciado a 14 semanas na prisão, por violar uma ordem de liberdade condicional e uso de drogas.     A sentença, dada nesta terça, 8, em uma corte do oeste de Londres, obriga Doherty a remarcar uma apresentação no Royal Albert Hall, agendada para o dia 26 de abril. E põe em dúvida sua participação no luxuoso festival britânico de Glastonbury, no fim de junho.   O juiz Davinder Lachar Davinder Lachlar aceitou por duas vezes aliviar a sentença de Doherty esperando os resultados de suas internações para desintoxicação, mas terminou por condená-lo. Ele teve uma sentença suspensa por possessão de drogas e dirigir ilegalmente em outubro passado   Sua sentença foi suspensa mas ele deveria cumprir a ordem de fazer visitas regulares à corte para comunicar o progresso de seu tratamento, assim como participar de um programa de reabilitação.   Mas agora, o juiz perdeu a paciência e ordenou que ele cumpra pena de 14 semanas na prisão.Adrian Hunter, empresário de Doherty, disse que há "numerosas razões" para que o cantor e compositor tenha sido condenado. "Uma delas é que ele chegava atrasado às audiências da condicional", declarou ele à Reuters. Doherty, 29, é presença frequente nos tribunais nos últimos meses devido a sua batalha contra as drogas. Doherty, conhecido por seu trabalho com as bandas Libertines e Babyshambles, confessou-se culpado de dirigir sob o efeito de crack, cocaína, heroína e maconha.

Tudo o que sabemos sobre:
MUSICADOHERTYPRISAO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.