Reuters
Reuters

Pesquisa revela que cães gostam mais de ouvir rock leve e reggae

O experimento foi realizado em um canil em Dumbarton, na Escócia, e testou, além dos gêneros preferidos, pop, clássico e motown

Estado de S. Paulo e Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2017 | 11h27

Os maiores amigos dos homens, os cães, gostam de ouvir música e são afetados por ela, segundo pesquisa divulgada pela organização dos animais SPCA Escocesa e a Universidade de Glasgow, e noticiada pela BBC.

O experimento foi realizado em um canil em Dumbarton, na Escócia, e os cientistas que participaram dos testes perceberam que os cães mostraram comportamento diferentes entre um gênero de música e outro (reggae, rock leve, pop, clássico e motown).

Um dos cientistas envolvidos na pesquisa, Neil Evans, disse que os cães apresentaram comportamento mais calmo depois de ouvirem reggae e rock leve. Mas Evans ressaltou que apesar dessa observação, cada cão tem seu próprio gosto musical. “Em geral, a resposta para diferentes gêneros foi misturada, evidenciando a possibilidade de que, como os humanos, nossos amigos caninos têm suas próprias preferências musicais”.

No experimento, os cães ouviram os cinco gêneros de música, e depois os cientistas mediam os batimentos cardíacos deles para saber o nível de estresse que eles apresentavam. Os batimentos eram menores quando os animais escutaram reggae e rock leve. Mas independentemente do gênero, os cães permaneceram mais deitados do que em pé quando ouviam música.

“Nós estávamos interessados em explorar os efeitos de tocar diferentes gêneros de música. Estava claro que as mudanças psicológicas e comportamentais observadas eram mantidas durante o teste, quando os cachorros foram expostos a uma variedade de músicas”, explicou Amy Bowman, estudante de pós graduação, que participou da pesquisa.

Após a conclusão do experimento, a organização de defesa dos animais SPCA Escocesa disse que vai investir em sistemas de sons nos canis que eles administram. “Nosso centros em Glasgow e Edimburgo têm capacidade para tocar músicas nos canis hoje. No futuro, todos os centros serão capazes de oferecer aos nossos amigos de quatro patas uma lista de músicas aprovadas por eles. E há o objetivo de expandir essa pesquisa para outras espécies sob nossos cuidados”, falou Gilly Mendes Ferreira, da SPCA Escocesa. (Com Agências Internacionais)

 

Mais conteúdo sobre:
BBCEscócia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.