Pernambuco embala festival em SP

Os pernambucanos são um povoessencialmente musical e criativo. Características tãoparticulares servem de mote para o Pernambuco Mix, evento quepermanece em São Paulo até outubro e reúne música, fotografia,artes plásticas e artesanato "importados" daquele Estado."Queremos que a cultura pernambucana se instale em São Paulo",diz o idealizador do projeto, Rodrigo Moreda.No palco do Directv Music Hall, um festival promove o encontro do que há de tradicional e de moderno nocontexto musical pernambucano. Amanhã, apresentam-se DJDolores e Orquestra Massa, Cordel do Fogo Encantado, MestreAmbrósio e Maracatu Rural. Quinta-feira, é a vez de Lenine,Mundo Livre S/A, Songo e novamente Maracatu Rural, e DJ Dolorese Orquestra Santa Massa.O cantor e compositor Lenine, que reservou músicas dorecente CD, Falange Canibal para seu repertório, já é figuraconhecida entre os paulistanos. Mestre Ambrósio e Mundo LivreS/A também. Nome expressivo no movimento da mangue beat, DJDolores dividirá a cena com a Orquestra Santa Massa que, juntos,vêm realizando shows há algum tempo. A apresentação de DJDolores contará ainda com a participação especial do músicoArnaldo Antunes.Originários da cidade de Arcoverde, os jovensintegrantes do Cordel do Fogo Encantado trabalham com um sompredominantemente percussivo. Sua musicalidade bebe na fonte deritmos característicos da região de Arcoverde: candomblé, toréindígena, samba de coco de batida percussiva original e outros.O Maracatu Rural reproduz a brincadeira típica da Zonada Mata. Trata-se de um grande cortejo, formado por caboclos delança e de pena, baianas, brincantes, reis, rainhas, músicos,entre outras figuras presentes nesse universo. Com um apito, omestre conduz a brincadeira. Enquanto isso, o Songo faz umamesclagem interessante de ritmos do norte, nordeste ecaribenhos.Os espetáculos musicais vão durar apenas dois dias, maso público poderá visitar exposições de fotos e objetos deartistas pernambucanos até 13 de outubro, no espaço cultural doShopping Villa Lobos. Entre as atrações, as obras dos pintoresZé Som e Sandro Maciel, e o trabalho fotográfico de RenataVictor, também curadora do evento, Roberta Guimarães e RosaIzumi.O início de tudo foi na cidade do Recife, no fim do anopassado. Em São Paulo, o Pernambuco Mix chega à sua segundaedição e apresenta algumas mudanças. Segundo Moreda, no Recife,além de artistas de Pernambuco, foi necessário um incentivo amais para que o público comparecesse ao evento: a presença dogrupo Skank, Fernanda Abreu e Gabriel, o Pensador. O eventoobteve boa repercussão. Para a platéia paulistana, a agenda deshows é totalmente pernambucana. "Os paulistanos já gostam dosartistas de Pernambuco", diz Moreda.De acordo com ele, a idéia, daqui para frente, épromover o evento sempre no Recife, em São Paulo e em mais duascidades, que vão mudar a cada ano. "Este ano, só vamosrealizá-lo em São Paulo e no Recife, por causa da Copa e daseleições", justifica. Em 2003, o projeto deve desembarcartambém no Rio e em Brasília.Pernambuco Mix. Amanhã e quinta , às 21h30. De R$40,00 a R$ 70,00. Directv Music Hall. Avenida dos Jamaris, 213,São Paulo, tel. 6846-6000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.