Percpan muda sede para o Recife

A oitava edição do Percpan - Panorama Percussivo Mundial - vai ser realizada entre os dias 22e 24, no Recife, Pernambuco. Criado em 1994 pela socióloga baiana Beth Cayres, teve sempre como sede o Teatro Castro Alves, em Salvador. Realizou-se, desde a primeira edição, no mês de abril. Neste ano, questões com o patrocínio e conseqüentes problemas de agendas de artistas atrasaram o evento, que é considerado o mais importante festival internacional depercussão - e levaram à mudança de sede.Mais uma mudança na edição é a saída do percussionista Naná Vasconcelos da co-direção do Percpan (o outro diretor é o compositor Gilberto Gil, que permanece no cargo). Também não haverá um teatro para abrigar as atrações. Os espetáculos serão mostrados na Praça Marco Zero, centro hístórico da capital de Pernambuco. As apresentações, ao ar livre, terão entrada franca (em Salvador eram pagas).O elenco terá 14 atrações, entre nacionais einternacionais. Os brasileiros são o Boi Bumbá, do Amazonas, Carlinhos Brown, da Bahia, Gilberto Gil, também da Bahia, Rita Lee, de São Paulo (que promete montar show percussivo, aos moldes do festival), XRS Land Project, também de São Paulo, e os pernambucanos Antúlio Madureira, Mestre Salustiano, Maracatu Nação Pernambuco e Raízes Percussivas, além do diretor Marcos Suzano. As atrações internacionais: Soriba Kouyaté, do Senegal, Tamboro Mutanta, da Argentina, Tocá Rufar, de Portugal, e Titi Robin, grupo francês de música cigana.A intenção da direção é transformar o Percpan num evento itinerante, tendo sempre uma cidade diferente como sede. Na verdade, já no ano passado os shows foram apresentados em outrascidades, além de Salvador - em São Paulo e na França. Havia planos de, neste ano, tornar o festival ainda maior, levando-o para mais cidades brasileiras, para a França e para os EstadosUnidos.Os sucessivos adiamentos (de abril para junho, depois para setembro e agora para novembro) devem ter atrapalhado os planos. Além disso, a experiência de montar shows mais populares para agradar a público menos específico do que aquele que os acompanhavam em Salvador, no ano passado, não foi bem recebida pela crítica e por algumas pessoas ligadas à produção.O patrocíno da oitava edição do Percpan é da Secretaria de Turismopernambucana e da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.