Divulgação
Divulgação

Peninha, percursionista do Barão Vermelho, morre aos 66 anos

Músico foi efetivado como integrante da banda em 1986

O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2016 | 20h26

Peninha, percussionista do Barão Vermelho, morreu nesta segunda-feira, 19, por volta das 17h30 desta segunda-feira, aos 66 anos. O músico estava internado no Hospital da Lagoa, na zona sul do Rio de Janeiro, em estado grave, desde o começo de setembro, com problemas hepáticos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do cantor Frejat. Este ano, Peninha completou 50 anos de carreira.

O músico foi efetivado como integrante da banda em 1986. Depois da saída de Cazuza do grupo, Roberto Frejat assumiu os vocais. O tecladista e fundador Maurício Barros também deixou a banda, o que fez o Barão convocar o percussionista e o guitarrista Fernando Magalhães. 

Nascido no Rio de Janeiro, Peninha morou em pontos diversos da cidade e do estado, como o Morro de São Carlos, onde dizia ter conhecido Luiz Melodia, o subúrbio de Guadalupe, o Bairro de Fátima e um camping em Saquarema. Era forte a sua ligação com as escolas de samba, como a Beija-Flor e o Estácio de Sá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.