Pearl Jam, entre o trânsito e os moradores

A Prefeitura preparou um esquema especial detrânsito em razão dos shows do Pearl Jam, marcados para esta sexta e sábadono estádio do Pacaembu. Trata-se de um projeto piloto que adotarámodelo de tolerância zero em relação aos motoristas que insistirem em ir ao show, parando seu carros em torno do estádio. O estacionamento ao redor do estádio, está totalmente proibido.Quemtentar parar em ruas como Desembargador Paulo Passalaqua e Itápolis,por exemplo, terá o veículo guinchado. A Companhia de EngenhariadeTráfego esclareceu que o trânsito nessas ruas será mantido. Apenasestacionar não será permitido. Os moradores da região, terão livreacesso às suas casas. Uma Central de Operação de Campo da CET,funcionarádentro do estádio do Pacaembu, para receber eventuais reclamações demoradores que tiverem carros estacionados em frente as suasgaragens.os telefones desta central são: 99672889 e 99184650.A CET pede a todos que utilizem os transportes coletivos para iraosshows. Tanto a SPTrans quanto o Metrô , irão reforçar o atendimentoporconta do evento.Haveráestacionamentos particulares em avenidas como Francisco Matarazzo,Angélica e Paulista, além dos estacionamentos garagens, da ruaDr.Enéas de Carvalho Aguiar e Trianon.As medidas foram anunciadas em coletiva, pelosecretário municipal d e Esportes Lazer e Recreação, Heraldo Corrêa, epelo presidente da CET, engenheiro Roberto Scaringella. A partirdessaexperiência piloto, a Prefeitura espera ter subsídios para discutir a continuidade de shows no Pacaembu.Protesto dos moradoresMoradores vão aproveitar os shows do Pearl Jam, que devem somar cerca de 40 mil pessoas cada um, para enfatizar que não querem mais eventos no Estádio do Pacaembu. "Ninguém agüenta mais o trânsito caótico, o barulho e o vandalismo que acompanham apresentações como essa", afirma a conselheira da Associação Viva Pacaembu por São Paulo, Iênidis Benfati. A entidade já marcou até uma manifestação para esta sexta-feira, às 18h, numa praça próxima do estádio, e promete "dar recado contundente". Além disso, contratou uma produtora para filmar abusos que ocorrerem no entorno do estádio. Por pressão dos moradores do Pacaembu, o prefeito José Serra (PSDB-SP) chegou a vetar o Pearl Jam. O show deve acabar às 21h30, há horários definidos para passagem de som e montagem de equipamentos. A realização de novos eventos está em negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.