Pavarotti se recupera de cirurgia e diz estar otimista

O tenor italiano Luciano Pavarotti, que se recupera de uma cirurgia em sua casa na localidade italiana de Pesaro, na costa Adriática, garante que vê a coisas "com serenidade" e que é e será "otimista até a morte".Em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal "Corriere della Sera" o cantor, que completará 71 anos no dia 12 de outubro, diz que foi um homem afortunado e feliz até os 65 anos. "Depois veio este revés. E agora estou pagando o preço daquela sorte e felicidade. Mas encontro forças em minha infância, que foi pobre e feliz, e vejo as coisas com serenidade", afirma.Pavarotti foi operado no início de julho em um hospital de Nova York para a retirada de um tumor maligno no pâncreas após ter sofrido nos meses anteriores diversos problemas de saúde."Sou e serei otimista até a morte. Tenho aprendido isso com meus familiares, com meu pai e com minha mãe que se foram há quatro anos, com quatro meses de diferença um do outro", diz o músico. "A aliança entre os ´três tenores´, apesar da doença, não se dissolveu. Plácido Domingo veio me ver algumas vezes, José Carreras me liga (...). Foi uma bela grande temporada", diz, referindo-se a Domingo e Carreras, integrantes, junto com Pavarotti, dos Três Tenores, trio que se apresentou em mais de 34 concertos de 1990 a 2003.No entanto, Pavarotti acrescenta que, nas condições atuais, prefere não se ouvir mais em nenhuma gravação. "Se você me convidasse para jantar e, para me agradar, colocasse uma gravação minha antiga, o deixaria sozinho imediatamente", avisa. "Se você quiser que eu fique, coloque a voz de Plácido (Domingo)". Pavarotti cancelou, no final de junho, uma série de concertos que faria no Reino Unido devido a problemas de saúde. Estava se preparando para sair de Nova York e apresentar concertos no Reino Unido quando os médicos descobriram o tumor no pâncreas. Como conseqüência do tratamento a que Pavarotti terá que ser submetido, todos os concertos deste ano foram cancelados, entre eles o show ?Encontro de Reis?, que reuniria Luciano Pavarotti e o ?Rei? Roberto Carlos, em 7 de outubro, em Belo Horizonte.O tenor fez sua estréia em "La Boheme", de Puccini, em Reggio Emilia, na Itália, em 1961. A fama veio quando interpretou Toni em "La Fille du Regiment", de Domenico Gaetano Maria Donizetti, no Metropolitan Opera, em Nova York, na década de 60. Junto com Plácido Domingo e José Carreras formou os Três Tenores. Eles cantaram juntos em quatro partidas finais da Copa do Mundo, em Roma (1990), Los Angeles (1994), Paris (1998) e Yokohama (2002). Atualmente, Pavarotti é um dos cantores de maior reconhecimento internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.