Paulo Miklos participa de show do Pequeno Cidadão em São Paulo

Paulo Miklos participa de show do Pequeno Cidadão em São Paulo

Com novas composições engatilhadas, a banda se apresenta neste domingo, 30, em show no Sesc Pinheiros

Adriana Del Ré , O Estado de S. Paulo

29 Agosto 2015 | 16h00

Formado em 2008, o Pequeno Cidadão trazia uma formação eclética, ao reunir pais e filhos para tocar e cantar juntos. Liderado pelo quarteto de amigos e músicos Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Taciana Barros e Antonio Pinto, o grupo lançou um disco no ano seguinte e mostrou que o projeto ia além da diversão. A alta qualidade de letras e músicas não só agradou em cheio às crianças – um público exigentíssimo que muitas vezes é subestimado – como também a seus pais. Daquele primeiro CD, Pequeno Cidadão, saíram canções encantadoras como O Sol e A Lua, Sapo-Boi e Bonequinha do Papai, muitas delas até hoje ouvidas nas trilhas de novelinhas, como Carrossel, do SBT. Em 2010, veio a boa sacada: essas músicas, feitas de pequenas histórias, foram transformadas em criativos clipes, agrupados em um DVD. 

Em 2012, Arnaldo Antunes deixou o projeto, mas a trupe seguiu em frente. Eles lançaram o segundo disco e estão indo para o terceiro – este preparado sob o efeito do entusiasmo de terem feito música para o filme juvenil O Que Queremos Para o Mundo?. Com novas composições engatilhadas, a banda se apresenta neste domingo, 30, em show no Sesc Pinheiros. A apresentação tem a participação especial de Paulo Miklos, do Titãs. É uma daquelas coincidências da vida, já que Arnaldo, quando participou do Pequeno Cidadão, era um ex-Titã. Miklos é amigo de longa data de Taciana, Antonio e Scandurra. “A ideia partiu do Sesc de convidar alguém, mas tinha de ser alguém do rock”, conta Taciana. Daí surgiu o nome de Miklos. “No show, a gente vai fazer um bloco com ele, que vai também tocar vários instrumentos”, completa ela. 

Para esse encontro no palco, foram selecionadas Sapo-Boi, Pirou na Batatinha e a nova Bici, Bike, Magrela, além de duas músicas ‘emprestadas’ do Titãs, Sonífera Ilha e Televisão. No bis, Paulo Miklos se junta ao grupo novamente para cantar Sobe e Desce. “Sonífera Ilha tem essa coisa divertida da letra, sensorial. O Pato Fu a gravou no seu disco infantil (Música de Brinquedo). Ela já faz parte do cancioneiro infantil”, diverte-se Miklos. Já Televisão traz à tona questionamentos, mas de forma bem-humorada. 

Para Miklos, que também é pai, esse é um público novo para o qual se apresenta, mas com o qual vem se aproximando nos últimos tempos. Também ator, ele pode ser visto como o vilão Gonzales no filme infantojuvenil Carrossel, ainda em cartaz nos cinemas. Por causa desse papel, Miklos conta que é reconhecido na rua pelas crianças. Roqueiro acostumado a lidar com plateias adultas há três décadas, ele acredita que a ‘chave’ muda quando se está diante desse público mirim. “É uma postura de ter de se divertir, de brincar com eles. Você tem de lidar com o inusitado”, acredita ele, que fará Adoniran Barbosa no cinema – ele já encarnou o icônico compositor no curta Dá Licença de Contar. 

Magrela. O show deste domingo traz outras duas agregadas especiais: Helena, de 9 anos, e Beatriz, de 6. Fãs do Pequeno Cidadão, elas tiveram passe livre para participarem da apresentação após se destacarem em concursos promovidos pelo grupo. Uma se sobressaiu em um karaokê e outra, em um vídeo na internet. São maneiras encontradas pelo grupo de atender aos muitos pequenos seguidores que pedem para subir ao palco com eles. 

Ligado em esportes, o grupo, que fez canção sobre skate e futebol, já havia incluído a nova composição Bici, Bike, Magrela no repertório de seus recentes shows. Nela, parte em defesa do uso da bicicleta em São Paulo. “Com as ciclovias, as pessoas ficam muitos felizes”, defende Taciana, adepta da bicicleta, assim como seus filhos. “A cidade fica mais humanizada.”

Ouça 'Bici, Bike, Magrela':

Assista ao vídeo de 'O Sol e a Lua':

Assista ao clipe de 'Bonequinha do Papai':

Mais conteúdo sobre:
pequeno cidadãomúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.