Paul McCartney tocará pela primeira vez em Israel

Cantor assina contrato de US$ 500 mil para cantar em Tel-Aviv; em 1965, governo proibiu os Beatles no país

Ansa,

17 de julho de 2008 | 13h22

O cantor britânico Paul McCartney irá se apresentar pela primeira vez em Israel, onde sua ex-banda, os Beatles, havia sido proibida há mais de 40 anos.   Veja também: Com shows e perucas, Liverpool marca o 1º 'Dia dos Beatles'   McCartney, de 66 anos, assinou um contrato no valor de US$500 mil para cantar ao vivo no próximo mês de setembro na cidade de Tel-Aviv.   Fontes próximas do cantor insistiram para que sejam tomadas fortes medidas de segurança por medo de ataques terroristas durante o show.   "Paul está desesperado para colocar Israel no mapa dos locais onde já tocou", declarou uma fonte próxima do cantor de Liverpool.   O governo de Israel proibiu em 1965 a entrada dos Beatles no país por considerar o grupo um "perigo para a moral pública", e se desculpou formalmente anos mais tarde.   McCartney, que este ano se separou formalmente de sua ex-esposa, a modelo e ativista Heather Mills, irá tocar nesse fim de semana em Quebec, no Canadá.

Tudo o que sabemos sobre:
Paul McCartneyIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.