Paul McCartney tem dia de fúria

Terminou em confusão um passeio noturno de Paul McCartney por Londres. Após jantar no Soho, o ex-beatle saiu para dar uma volta com amigos e parou às margens do Tâmisa para ver o mágico americano David Blaine, que está suspenso numa caixa de plástico desde 5 de setembro, sem comida, e ainda aturando os transeuntes jogando ovos, exibindo sanduíches e perturbando seu sono com tambores. Um assessor de McCartney, Geoff Baker, passou então a dica a um fotógrafo. Na tentativa de clicá-lo, o profissional se defrontou com toda a equipe do ex-beatle. Baker foi demitido, e a disputa foi levada à polícia.Passado o surto, o ex-beatle disse - por intermédio de Baker - que não houve demissão. Foi só uma piada. E nega a briga com o fotógrafo. Tudo não passou de um desentendimento e algum empurra-empurra, segundo Baker, que trabalhada há mais de dez anos para McCartney. O assessor admitiu que foi "estúpido" passar a dica ao fotógrafo e informou, em nome do ex-beatle, que são exageradas as informações de que houve luta. Para Kevin Wheal, o fotógrafo, não há exagero nisso: ele disse que foi xingado, agredido e teve sua câmera jogada no chão. A polícia registrou acusações de agressão e vai investigar o que aconteceu entre o ex-beatle e o fotógrafo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.