Diego Vara / Reuters
Diego Vara / Reuters

Paul McCartney elogia versão indígena de 'Blackbird' de adolescente canadense; ouça

Ema Stevens criou uma versão do clássico Blackbird, dos Beatles, cantado em seu idioma nativo, Mi'kmaq, para conscientizar sobre as línguas que estão em risco de desaparecer

Redação, AFP

04 de junho de 2019 | 20h55

Uma adolescente canadense e seus colegas de classe receberam elogios, inclusive da parte de Paul McCartney, por sua versão do clássico Blackbird dos Beatles cantado em seu idioma nativo, Mi'kmaq.

A canção, inspirada no movimento dos direitos civis, foi escrita por Paul McCartney para o Álbum Branco dos Beatles, lançado em 1968.

"Há uma versão incrível feita por uma menina canadense. Está no YouTube, em seu idioma nativo", disse recentemente McCartney durante um show em Lexington, Kentucky. "É bastante genial".

Com a ajuda de seus professores e colegas de classe em Eskasoni, Nova Escócia, a cantora Ema Stevens, de 16 anos, gravou uma versão acústica para conscientizar sobre as línguas que estão em risco de desaparecer.

O vídeo se tornou viral rapidamente depois de ser publicado no YouTube, onde foi visto mais de meio milhão de vezes.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, também sugeriu a seus seguidores no Twitter que o vissem.

Depois de ficar sabendo das palavras de McCartney, Stevens se entusiasmou tanto que ficou a beira das lágrimas, contou a um programa da rede pública canadense CBC.

"Cresci ouvindo os Beatles todos os dias. Meu pai é um super fã", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Paul McCartneyBeatlesmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.