Wilton Junior/ AE
Wilton Junior/ AE

Paul McCartney deixa Rio nesta madrugada

'Estar no Rio foi fantástico desde o minuto que pousamos', disse o cantor antes de partir

Bernardo Moura, especial para O Estado de S.Paulo,

24 de maio de 2011 | 10h22

Depois de três dias no Rio, o cantor Paul McCartney deixou a capital fluminense na madrugada desta terça-feira, 24, logo após sua segunda apresentação no estádio Engenhão, na zona norte da cidade. Na manhã de hoje, somente membros da equipe técnica e alguns músicos permanecem no Hotel Copacabana Palace, na zona sul do Rio. Eles devem partir em voo comercial antes de 12h. O ex-Beatle, segundo os organizadores do show, partiu em um jatinho particular.

 

Logo após o show, Paul McCartney divulgou um comunicado por meio de sua assessoria de imprensa. "Estar no Rio foi fantástico desde o minuto que pousamos", disse. "Todos nós da banda curtimos esse momento maravilhoso e nós agradecemos aos fãs por tornarem tudo tão empolgante", declarou o cantor.

 

"Eu amo o Brasil. Eu amo o fato que eles amam música, é uma nação muito musical. E se eu amo música e eles amam música, então é uma conexão natural", acrescentou. "Quando tocamos Hey Jude e pedi a plateia para cantar 'na na na nas', de repente todos mostraram cartazes. Foi muito emocionante porque os fãs tiveram todo este trabalho. Ele se conectaram uns com os outros, depois conectaram-se conosco e com a equipe inteira. Todos se sentiram unidos", disse.

 

Um motorista que participou da comitiva de carros que levaram o artista e a produção ao estádio descreveu Paul como "uma pessoa humana". Sem se identificar, disse que chamou a atenção a preocupação de McCartney em cumprimentar, com acenos ou apertos de mão, cada um dos envolvidos na produção. Segundo o motorista, o ex-Beatle é "extremamente carismático".

 

Nos dois dias de shows da turnê Up and Coming, Paul reuniu cerca de 90 mil fãs no Rio de Janeiro, cidade que não o recebia desde 1990.

 

Veja também:

link Animação marca segundo show de Paul no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.