Paul McCartney chega a Israel para apresentação em Tel Aviv

Segurança de ex-beatle é reforçada após um grupo islamita e um palestino ameaçarem o músico

Efe,

24 de setembro de 2008 | 06h27

O ex-beatle Paul McCartney chegou na noite desta terça-feira a Israel para sua primeira apresentação no país, em Tel Aviv. O ex-beatle está hospedado em um hotel de luxo de Tel Aviv, cercado por fortes medidas de segurança, tanto para conter seu grande número de fãs no país como para evitar possíveis ataques. Um grupo islamita e outro palestino afirmaram que o músico não deveria se apresentar em Israel. McCartney não deve dar entrevistas no Estado judeu, mas participará de uma sessão de fotos antes do show, disseram à Agência Efe fontes da produtora responsável pela apresentação. Essa é o primeiro show de McCartney em Israel, que em 1965 proibiu os Beatles de se apresentarem no país por considerar que eles poderiam perverter a juventude do Estado judeu. Um grupo islamita e uma organização palestina insistem em que o show do ex-beatle é uma legitimação da política israelense de ocupação. O líder islamita Omar Bakri, que vive no Líbano após ter sido expulso do Reino Unido, advertiu este mês que McCartney poderia ser alvo de um atentado por se apresentar durante as comemorações do 60º aniversário da fundação do Estado de Israel. Em entrevista ao jornal Sunday Express, Bakri, de 48 anos e origem síria, afirmou que o músico se transformou em "inimigo dos muçulmanos" por se apresentar num Estado que os oprime. O líder islamita disse que o ex-beatle "não estará a salvo" em Israel, já que os encarregados das "operações de sacrifício" (atentados suicidas) estarão esperando por ele.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelTel AvivPaul McCartney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.