Parlamentares querem proibição do funk

Deputadas e senadoras tentam evitar a veiculação de músicas "tecnofunk? que, na opinião delas, estimulariam a violência contra a mulher. Ontem, um grupo da bancada feminina do Congresso entrou na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão com representação pedindo providências imediatas para "inibir qualquer manifestação que afirme, aprove, sugira ou insinue violência de qualquer natureza contra a mulher seja veiculado pelos meios de comunicação social". Segundo as parlamentares, essas músicas ferem a Constituição, especialmente o inciso IV do artigo 221 que determina que a "produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão ao princípio de respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família". Com essa sustentação, as 20 deputadas e senadoras do PFL, PMDB, PSDB, PT e PDT que assinam a representação acreditam escapar à crítica de que a tentativa de inibir a veiculação das músicas incentivadoras de violência contra a mulher signifique, na prática, censura a manifestações artísticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.