Paralamas levam 120 mil ao Ibirapuera

Cerca de 120 mil pessoas, segundo a organização, se aglomeraram na Praça da Paz do Parque do Ibirapuera para assistir ao show dos Paralamas do Sucesso e convidados. A Guarda Civil Metropolitana estimou que entre 80 mil a 100 mil pessoas assistiram ao espetáculo. O show fez parte do projeto Pão Music, do Pão de Açúcar. A noite estava quente e o público, empolgado em ver Herbert Vianna e companhia ao vivo no palco. O vocalista fez elogios à platéia pela animação.Herbert, o baixista Bi Ribeiro e o baterista João Barone abriram o show com Calibre, do novoCD Longo Caminho, que recentemente atingiu a marca das 270 mil cópias endidas. Emendou na seqüência uma bateria de antigos sucessos, como Fui Eu e Vital. Cantou também Já Não Consigo e Seguindo Estrelas. Na música Meu Erro, também das antigas, a platéia acompanhou em coro no refrão. Os Paralamas receberam Dado Villa-Lobos, que foi chamado para subir ao palco em Soldado da Paz. Outro convidado, este surpresa, foi o cantor argentino Fito Paez, que aproveitou sua passagem pelo Brasil por conta do evento Mostra Sesc de Artes - Latinidades e aceitou participar da apresentação dos amigos brasileiros. Fito cantou com Herbert em Trac-Trac. Mais tarde, Andreas Kisser apareceu para cantar em Mensagem de Amor e Selvagem, e Nando Reis, no reggae Marvin e Uma Brasileira. Na primeira fila da platéia, o balconista Leandro Dionísio da Silva aguardava ansioso o espetáculo dos Paralamas, seus ídolos de muito tempo. Era a primeira vez que ele assistiria um show ao vivo do grupo. Ele arrastou os dois irmãos, que passaram a gostar do som da banda por influência dele. Na cabeça, os três irmãos traziam uma faixa com o nome dos Paralamas na cabeça. "Gosto do ritmo das músicas deles, dessa base de rock", disse Leandro, que tem 20 anos, a mesma idade que os Paralamas têm de estrada. "O acidente de Herbert me assustou. Acho que ele se recuperou muito rápido."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.