Pais dizem que Amy Winehouse ignora vício de drogas e álcool

Segundo entrevista concedida à televisão, cantora não admite problemas e 'dá passos atrás' na recuperação

Efe

17 de junho de 2009 | 15h48

A cantora Amy Winehouse se recusa a admitir que tem problemas com drogas e continua bebendo em excesso, afirmaram nesta quarta-feira, 17, os pais da britânica em entrevista ao canal "ITV News".

 

Janis, mãe de Amy, afirmou que aceitou falar publicamente sobre o assunto porque quer a filha bem. "Faria o que fosse necessário para conseguir isso", declarou. "A necessidade de salvá-la é enorme. Amy se recusa a admitir o problema que tem o tempo todo", completou, citando o comportamento da filha.

 

Janis também contou que Amy, de 25 anos, "está presa ao corpo" e, por conta dos vícios que tem, está incapacitada de tomar decisões sozinhas.

 

Mitch, o pai da cantora, disse que a família já tentou de tudo. Por isso, permitirá a exibição de um vídeo em que a artista aparece bêbada tentando tocar bateria. "Tentei tudo. Disse a ela: 'Amy, você tem que ir ao médico, tem que fazer isto, tem que fazer aquilo. Você está me matando, está matando sua mãe'. De nada adiantou", revelou.

 

O pai da cantora, no entanto, afirmou que, nos últimos seis meses, testemunhou "uma surpreendente recuperação" de Amy no que diz respeito ao uso de entorpecentes. Mas, no que se refere ao consumo de álcool, "deu vários passos para trás".

 

Mitch continua culpando o marido da filha, Blake Fielder-Civil, pelos problemas dela com drogas e álcool. Disse ainda que é pouco provável que o casal volte a se ver num futuro próximo. Sobre o assunto, comentou que "a possibilidade de ambos ficarem juntos é horrível demais para sequer cogitá-la".

Tudo o que sabemos sobre:
Amy Winehouse

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.