Pais de Jim Morrison processam ex-Doors

Os pais do ex-líder do The Doors Jim Morrison estão processando os integrantes remanescentes do grupo por uma suposta apropriação indevida do nome da banda, que marcou época nos anos 60 com sucessos como Break on Through e Light My Fire. George e Clara Morrison entraram com processo na corte de Los Angeles para impedir que os ex-integrantes usem o nome da banda na retomada que estão ensaiando com um novo cantor. Jim Morrison morreu em Paris em 1971, aos 27 anos, e virou mito para legiões de jovens. Os pais da última namorada de Jim Morrison, Pamela Courson, também estão processando os ex-integrantes do The Doors. Eles dizem que são donos de metade do legado de Morrison no The Doors. A ação legal cita o ex-tecladista Ray Manzarek e o ex-guitarrista Robby Krieger, além de Ian Astbury, que foi cantor da banda The Cult e é recém-contratado dos outros dois músicos para liderar a retomada do The Doors. Os pais de Jim Morrison não são os únicos descontentes com a tentativa de ressuscitar o The Doors. O ex-baterista da banda, John Densmore, também processou Manzarek e Krieger porque estes começaram uma turnê sem ele. Densmore disse que queria a banda não como uma retomada do The Doors, mas sim como ?os antigos membros do The Doors?. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

28 de abril de 2003 | 20h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.