Ross Halfin
Ross Halfin

Ozzy Osbourne diz que "não está morrendo" e que está se recuperando, mas adia turnê novamente

Apesar de um ano marcado por problemas de saúde, roqueiro insiste que o retorno aos palcos "só está demorando um pouco mais do que todos pensavam"

Jill Serjeant, Reuters

10 de outubro de 2019 | 07h40

O roqueiro britânico Ozzy Osbourne adiou nesta quarta-feira sua turnê solo na Europa pela segunda vez, mas insistiu que não está morrendo ou se aposentando, apesar de um ano repleto de problemas de saúde. 

“Não estou morrendo. Estou me recuperando. Só está demorando um pouco mais do que todos pensavam”, disse o ex-líder do Black Sabbath, de 70 anos, em vídeo publicado nas suas redes sociais. 

Ozzy tem entrado e saído de hospitais há quase um ano por conta de uma queda que exigiu extensa cirurgia na coluna e pescoço, assim como por pneumonia, complicações decorrentes de uma gripe e infecções em sua mão. As emergências e outros problemas geraram especulações em tabloides de que ele está perto da morte. 

O músico disse estar “entediado” por estar na cama o dia inteiro, mas acrescentou: “Vocês terão que ser um pouco mais pacientes”. 

“Estou adiando a turnê europeia porque não estou pronto. Não estou me aposentando —ainda tenho shows a fazer— mas quando voltar a uma turnê americana, quero estar 100% pronto”, disse. 

A turnê solo No More Tours 2 já foi adiada uma vez. A parte europeia da turnê foi remarcada para início em janeiro de 2020. As datas na América do Norte, com início em maio de 2020, seguirão como planejado, afirmaram organizadores nesta quarta-feira. 

Confira o vídeo:

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Ozzy Osbournemúsicarock

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.