Outro funcionário diz ter visto Jackson molestar Culkin

Antes de o julgamento do cantor Michael Jackson entrar em recesso para o fim de semana, promotores apresentaram hoje mais um ex-funcionário do astro que disse ter visto o cantor tocando o ator Macaulay Culkin. Em uma semana marcada por revelações bombásticas sobre seu suposto comportamento sexual abusivo com meninos, Jackson entrou e saiu sorridente da Corte de Santa Maria.Phillip LeMarque, de 70 anos, disse que estava levando batatas fritas ao salão de jogos da casa de Jackson, quando viu o cantor segurando Culkin sobre um fliperama com uma das mãos na cintura do garoto e a outra dentro dos shorts do menino."Fiquei chocado. Eu quase derrubei as batatas fritas", disse LeMarque, que disse ter saído da sala e voltado fazendo barulho para ser percebido.A defesa assegura que Culkin já disse várias vezes que não foi molestado, e a porta-voz dele disse que o ator não tem planos de participar do julgamento. Questionado pela defesa, LeMarque disse que ele e sua mulher, uma cozinheira, processaram Jackson por horas-extras não pagas e fizeram um acordo.LeMarque disse que se demitiu porque pediram que sua mulher assinasse um falso documento dizendo que ela tinha visto uma ex-empregada mexer nas bolsas de hóspedes. Esta ex-empregada, cujo filho fez um acordo milionário com Jackson em 1994 depois de alegar abuso sexual, testemunhou estava semana e disse que uma vez viu Jackson tomando banho com um menino.Também hoje, Adrian McManus, outra ex-funcionária de Jackson, admitiu que ela e outros empregados do cantor assinaram contratos com tablóides para revelas intimidades dele com sua ex-mulher, Lisa Marie Presley. (Leia aqui: Empregados queriam dinheiro de Jackson, diz defesa).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.