Osesp toca a "Nona" de Beethoven

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo tem esta semana uma difícil jornada quádrupla: quinta e sexta, sob direção de Stanislaw Skrowaczewski, ela interpreta peças de Beethoven, Mendelssohn e Brahms. Sábado e domingo, volta a interpretar a Nona Sinfonia, de Beethoven, mais uma vez sob a regência de Roberto Minczuck. Essas duas récitas extras foram programadas para atender ao público que não conseguiu ingressos para as apresentações de duas semanas atrás: todos os ingressos foram vendidos em pouco mais de uma hora.De Mendelssohn, o grupo toca a Sinfonia n.º 4 em Lá Maior op. 90, mais conhecida como Italiana. Composta em 1833 a composição sintetiza as inovações e características da música do século 19. Datada do fim do século 19, a Sinfonia n.º 2, de Brahms, é uma obra extremamente inventiva, tanto no que diz respeito à melodia quanto à composição orquestral. Completa o programa a Abertura Egmont, de Beethoven.Skrowaczewski, maestro norte-americano de origem polonesa, começou a estudar música muito cedo. Verdadeiro menino prodígio, aos 13 anos regia e tocava o Concerto n.º 3 para Piano e Orquestra, de Beethoven. Já regeu em todo o mundo e em seu repertório têm destaques composições dos períodos clássico e moderno.Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Quinta, sexta e sábado, às 21 horas; domingo, às 17 h. De R$ 10,00 a R$ 30,00. Sala São Paulo. Praça Júlio Prestes, s/n.º, tel. 3337-5414

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.