DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Osesp tem datas para concertos cancelados

Grupo trabalha com duas possibilidades, 90 ou 120 dias de paralisação, e programação pode ser estendida até fevereiro

João Luiz Sampaio, ESPECIAL PARA O ESTADO

06 de abril de 2020 | 19h19

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Osesp, já remarcou os concertos suspensos pela paralisação das atividades provocada pela pandemia do coronavírus Covid-19. Segundo a orquestra, todas as apresentações da temporada serão realizadas – e a programação, prevista para acabar em dezembro, será estendida até janeiro ou fevereiro.

A Osesp trabalha com dois cenários possíveis: 90 dias ou 120 dias de paralisação. O grupo interrompeu a agenda no dia 14 de março, durante série de concertos do pianista britânico Paul Lewis. No primeiro cenário, o retorno estaria previsto para o final de junho; no segundo, o retorno aconteceria apenas no segundo semestre.

“Muita gente tem nos perguntado agora o que acontece. Ninguém tem previsão de quando vamos poder apresentar música novamente na Sala São Paulo. Mas nas últimas duas semanas, nossa equipe, com a ajuda colaborativa dos artistas e de suas agências, vem trabalhando. E tenho a satisfação de dizer que todos os concertos marcados para acontecer nos meses de março, abril, maio e junho já têm, preventivamente e hipoteticamente, datas para serem apresentados em janeiro e possivelmente fevereiro”, afirma o diretor artístico da Fundação Osesp Arthur Nestrovski.

Nestrovski gravou vídeo para os assinantes da orquestra. Nele, afirma que, com essas medidas, a intenção é mostrar que “todos os concertos de nossa temporada Beethoven 250 anos têm chance de acontecer como planejado, mas em outras datas”.

Segundo a Fundação Osesp, neste período de quarentena a Sala São Paulo tem passado por “revisões de sistemas e algumas intervenções de manutenção”. “O mais importante é que músicos e demais equipes estão todos em segurança e não há, até o momento, notícias de ocorrências relevantes”, diz a entidade em comunicado oficial.

A orquestra criou uma agenda de divulgação de concertos de suas temporadas anteriores no YouTube e em suas páginas em redes sociais. O projeto foi intitulado “Sala São Paulo Digital”, com dois novos vídeos por semana, e incluía ainda apresentações ao vivo de música de câmara no palco da sala, aos sábados. A primeira foi realizada com o violinista Emmanuele Baldini no dia 28 de março, mas o restante da agenda foi cancelado “pensando na saúde dos músicos e da equipe técnica”, explicou a orquestra. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.