Osesp encerra turnê nos EUA

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo termina hoje, com um concerto no Jackie Gleason Theatre, na cidade de Miami, a primeira turnê norte-americana de sua história, muito elogiada pela imprensa. O crítico musical Allan Kozinn, do jornal The New York Times, disse que o maestro John Neschling, ao assumir a Orquestra em 1997, conseguiu torná-la internacionalmente competitiva. "Na 2ª Sinfonia de Brahms, única obra do programa que permitia uma comparação internacional, a qualidade sonora e o nível de energia demonstrados foram extremamente altos" Don Heckman, do Los Angeles Times, afirmou que o trabalho da Orquestra com a Banda Mantiqueira é um modelo de fusão entre o jazz e a música clássica, que deveria ser examinado cuidadosamente por muitos compositores e arranjadores norte-americanos. A Osesp fez dezenove concertos em dezessete cidades, cruzando os Estados Unidos e interpretou obras de Heitor Villa-Lobos (Uirapuru - Poema Sinfônico), Marlos Nobre (Concerto para dois Violões e Orquestra) e Johannes Brahms (Sinfonia nº2 em Ré Maior. Op.73).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.