Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

'Os coloridos acabaram com o rock. Eles enfraqueceram o movimento', diz Beto, do Cachorro Grande

Banda participou ao vivo do 'Estadão + Música' desta quarta-feira e falou sobre o novo disco

João Paulo Carvalho, O Estado de S. Paulo

05 Julho 2017 | 17h55

O Cachorro Grande foi a atração desta semana no Estadão + Música. A banda gaúcha, que gravou recentemente em São Paulo seu primeiro disco ao vivo, falou sobre a carreira, o trabalho mais recente e a atual situação do rock.

"Não importa o que esteja rolando, nós vamos continuar fazendo rock 'n' roll. Isso é verdadeiro. Nunca vamos tentar nos adequar ao que está acontecendo apenas para seguir fazendo show por aí. Dançaremos eternamente ao som do ie ie ie", afirmou o vocalista Beto Bruno.

 

Há 18 na estrada e com 7 discos lançados, o Cachorro Grande também esbravejou sobre uma possível baixa da cena. "A chamada geração colorida acabou com o rock. Aquilo, na verdade, era a volta dos Menudos. Era uma boy band com garotos que sabiam tocar alguns instrumentos. Essa imagem da última geração do rock enfraqueceu o movimento. Se não aparecer nada original e verdadeiro, vai ser cada vez mais difícil para o rock se reerguer", complementou.

O Estadão + Música rola toda quarta-feira, sempre às 15h. O bate-papo é transmitido ao vivo na página do Cultura Estadão no Facebook.

Mais conteúdo sobre:
Música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.