Os 90 anos do Rei do Baião

Luiz Gonzaga do Nascimento, Lua,Gonzagão, o Rei do Baião, faria 90 anos na sexta-feira. Um dosartistas mais importantes da música popular brasileira, ganhadiversas homenagens, em São Paulo e no Rio, nos palcos, natelevisão, em disco. O Sesc Pompéia, em São Paulo, apresenta,de sexta a domingo, a série São Luiz Gonzaga, espetáculos comvários trios de música nordestina - o formato instrumentalcaracterístico de sanfona, zabumba e triângulo, foi fixado porGonzaga, na virada dos anos 30 para os 40. Vai ser uma espécie de festa de São João fora de época,com shows ao ar livre ou na área de convivência. Assim, comespaço para a platéia dançar. Amanhã, das 15 às 21 horas, sealternam no palco do deck do Sesc Pompéia os trios Virgulino eSabiá; na rua central, tocam os trios Araripe e Forrómangseco. Quinta-feira, entre as 14 e as 17 horas, toca, na áreade convivência, o Trio Araripe; no domingo, no mesmo horário eespaço, apresenta-se o Trio Sabiá. A entrada é franca, paratodos o eventos. O Sesc Pompéia fica na Rua Clélia, 93, telefone(0--11) 3871-7700. No sábado, o sanfoneiro Oswaldinho do Acordeon lança, noSesc Belenzinho, o CD Asa Branca Blues. Como indica o nome, éuma tentativa de aproximar a música do sertão brasileiro datambém nascida no campo, nos Estados Unidos, usando como pontode partida a mais famosa das composições de Gonzaga - Asa Brancatem letra de Humberto Teixeira. O show de Oswaldinho começa às21 horas e o Sesc Belenzinho fica na Avenida Álvaro Ramos, 915,telefone (0--11) 6602-3700. Os ingressos custam entre R$ 5,00 eR$ 10,00. Filho de Gonzaguinha, neto de Gonzagão, Daniel Gonzaga éuma das atrações do espetáculo Gonzagão 90 Anos, cartaz dasexta-feira no Armazém 5, no Cais do Porto, centro do Rio (RuaRodrigues Alves, sem número). Marcado para ter início às 23horas, o evento terá shows, ainda, de Marinês e Sua Gente -Marinês é a Rainha do Xaxado, como a batizou o próprio Lua, notempo em que ela participou do grupo dele -, da veteraníssimaBanda de Pífanos de Caruaru - que tem 74 anos de existência - edo grupo neo-xaxante Forroçacana. O Armazém 5 tem capacidade para receber 3.500 pessoas naplatéia. A homenagem ao Rei do Baião será uma festa dançante. O Quinteto Violado também tem disco novo, em homenagem aGonzaga. É Retirantes - De Sanfona e Violadas (gravadoraAtração). A ligação do Quinteto com o homenageado foi duradoura,e a admiração, recíproca. O grupo pernambucano lançou seuprimeiro disco em 1972. A faixa de abertura era Asa Branca.O arranjo do contrabaixista Toinho Alves trazia um estranhamento um deslocamento da nota do baixo, no terceiro compasso damelodia. Foi um sucesso extraordinário e tornou o quinteto,imediatamente, uma das formações instrumentais mais popularesdaquele momento. No novo disco, o Quinteto regravou Asa Branca, comaquele mesmo arranjo lançado há 30 anos. Todas as faixas, menosuma, são de autoria ou foram do repertório de Gonzaga. A exceçãoé São João de Seu Luiz, composta por Toinho Alves em 1989,quando o compositor morreu. Da gravação da música participam,entre muitos nomes famosos, Chico César, Elba Ramalho, SilvérioPessoa, Patrícia França, Xangai, a Banda de Pau e Corda. Por fim, no sábado a TV Cultura apresenta, às 21horas, o documentário inédito As Sanfonas do Lua, dirigidopor Mario Rezende. O programa refaz a trajetória de Gonzaga emostra que, incentivador, ele deu mais de 200 sanfonas a músicosjovens, ao longo da vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.