Divulgação
Divulgação

Os 38 anos da morte do Rei do Rock, o cantor Elvis Presley

Um dos maiores ídolos populares do século 20, ele tem entre seus sucessos 'Suspicious Minds' e ' Love me Tender'; veja vídeos

O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2015 | 10h00

Elvis Não Morreu é o nome de um filme de 1979, feito para a TV e interpretado pelo ator Kurt Russell. Mas na realidade, infelizmente, o Rei do Rock já havia morrido dois anos antes, em 16 de agosto de 1977. Neste domingo, completam-se 38 anos da morte do músico e ator norte-americano Elvis Presley. 

Nascido em 8 de janeiro de 1935, começou sua carreira em 1954 e é tido com um dos criadores do rockabilly, uma mistura de R&B com música country. Foi nos anos 1950 que ele ganhou o apelido Elvis The Pelvis, por causa de seu modo ousado, sexy, de dançar, que lhe trouxe problemas com os mais conservadores, mas também aumentou o número de admiradores.

Graças ao seu senso rítmico, força interpretativa, versatilidade e potência vocal, Elvis é considerado um dos maiores cantores populares do século 20.

Mas nas suas apresentações também eram obrigatórias as roupas produzidas especialmente para a ocasião, os famosos jumpsuits, os vistosos macacões que Elvis usou em seus shows no período de 1969 até 1977.

Um dos maiores ícones da cultura popular mundial do século 20, entre os sucessos musicais de Elvis Presley estão Hound Dog, Don’t Be Cruel, Love me Tender, Teddy Bear, Can’t Help Falling In Love, Surrender, In The Ghetto, Suspicious Minds, Burning Love e Moody Blue

Não só na música Elvis Presley teve presença marcante. No cinema, o astro também se destacou em filmes como Ama-me com Ternura, Balada Sangrenta, Feitiço Havaiano, O Seresteiro de Acapulco, Amor a Toda Velocidade, Feriado no Harém, No Paraíso do Havaí e Viva Las Vegas, entre outros. 

 


Mais conteúdo sobre:
músicaElvis Presley

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.