Ortodoxos russos pedem ´nova inquisição´ contra Madonna

Cerca de 100 radicais ortodoxos semanifestaram nesta segunda-feira na praça Pushkin, em Moscou, para pedir uma "nova inquisição" e protestar contra a realização do show que a cantora americana Madonna fará dia 12 na capital russa. "Proclamamos uma nova santa inquisição, que lutará contra aprofanação das cruzes, dos ícones e da simbologia da ortodoxiarussa", disse Leonid Simonovich-Nikshich, líder da União dePorta-bandeiras Ortodoxos, organização que convocou o comício. O dirigente ortodoxo disse que o objetivo da nova inquisição não é matar pessoas, mas lutar contra o sacrilégio. "Nós, ortodoxos, faremos tudo que estiver a nosso alcance para impedir o show de Madonna em Moscou", afirmou Simonovich-Nikshich. A Igreja Ortodoxa Russa (IOR) pediu a seus fiéis que boicotem o espetáculo da pop star, que faz parte da turnê mundial de apresentação de seu último disco, "Confessions on a Dance Floor". "Para ilustrar suas próprias paixões, Madonna explora a cruz, a imagem de Nossa Senhora e outros símbolos religiosos. Isto éinadmissível", disse o diretor de Relação Públicas da IOR, VsievolodChaplin.Chaplin afirmou que a igreja Ortodoxa "recomenda encarecidamente"a seus fiéis que não compareçam ao show da diva do pop. "Esta jovem alegre e bonita (Madonna), que passa de uma religiãoa outra, necessita de assistência espiritual. Qualquer cristãopoderia dar isso a ela, mas para os ortodoxos é melhor que nãocompareçam ao espetáculo", acrescentou o sacerdote.Igreja Ortodoxa Russa condenou ´O Código Da Vinci´, mas filme foi exibido Em maio, a IOR condenou o filme "O Código Da Vinci", de RonHoward, baseado no best-seller homônimo do norte-americano Dan Brown, por "ofensa grave aos sentimentos religiosos". As críticasdo clero, no entanto, não impediram a exibição do longa. Na semana passada, o líder dos católicos russos, o arcebispo de Moscou, Tadeusz Kondrusiewicz, pediu à Madonna que não secrucificasse no palco durante seu primeiro show na Rússia, como fez nas outras apresentações da turnê. "Para nós, cristãos, a imoralidade do espetáculo de Madonna é evidente, assim como a falta de consciência dos autores de ´O Código da Vinci´ e de ´A Última Tentação de Cristo´", disse Kondrusiewicz. O líder católico pediu aos organizadores do show, que serárealizado no estádio olímpico Luzhniki, em Moscou, que persuadamMadonna a não fazer poses "obscenas" durante a apresentação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.