Orquestra toca renovada em Campos do Jordão

Desde que escolheram um novo maestro, Isaac Karabtchevsky, os músicos da Orquestra Petrobrás Pró-Música (OPPM) embarcaram em uma nova aventura musical. A partir do início do ano, a programação teve o perfil alterado: agora, é composta da apresentação de ciclos completos de compositores. Os planos incluem Mahler, muita música do século. Para este primeiro ano, porém, a escolha ficou nas sinfonias de Tchaikovsky e nas Bachianas de Villa-Lobos, que compõem o concerto que o grupo faz hoje no Festival de Inverno de Campos do Jordão. A OPPM, já há alguns anos, tem sido a boa notícia da vida musical carioca. Seus concertos com o maestro Roberto Tibiriçá, ex-diretor do grupo, deram nova vida à programação da cidade. E, nos últimos meses, a orquestra esteve nos jornais por causa da decisão dos músicos em trocar de maestro. A saída de Tibiriçá e a entrada de Karabtchevsky não significou apenas mudanças musicais. É de se esperar que a troca signifique também mudanças artísticas. Karabtchevsky ressalta a escolha pelos ciclos como um modo de, digamos, formar orquestra e público. Da mesma forma que a música do século 20 oferece desafios ao intérprete, o chamado grande repertório - do qual fazem parte as sinfonias de Tchaikovsky - também é parte fundamental na formação dos músicos. "Estamos explorando nosso repertório. Não se trata da programação calcada em solistas e convidados, mas sim da tentativa de encontrar uma identidade sonora", diz Karabtchevsky. Orquestra Petrobrás Pró-Música - Auditório Cláudio Santoro, Avenida Dr. Arrobas Martins, 1880. Campos do Jordão. Telefone (12) 3662-2334. Hoje, às 21 horas. R$ 40,00. Outras informações, no site do 35.º Festival de Inverno de Campos do Jordão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.