Divulgação
Divulgação

Orquestra jovem abre temporada do Teatro Municipal em São Paulo

Sob a regência de Carlos Moreno, Experimental de Repertório recebe o pianista Cristian Budu como solista

João Luiz Sampaio , Especial para O Estado de S. Paulo

23 Janeiro 2015 | 19h24

A Orquestra Experimental de Repertório abre, neste fim de semana, a temporada de concertos do Teatro Municipal de São Paulo. Serão duas apresentações, sábado (24) e domingo (25), em comemoração ao 461.º aniversário da cidade.

E o programa traz grandes peças do repertório que, nas palavras do diretor do grupo, o maestro Carlos Moreno, se prestam tanto ao aperfeiçoamento dos jovens integrantes da orquestra quanto à data festiva: a abertura da ópera O Guarani, de Carlos Gomes; o Concerto para Piano e Orquestra de Grieg, com solos de Cristian Budu; e a Sinfonia Novo Mundo, de Dvorak.

“As obras são exigentes tecnicamente e também no que diz respeito à musicalidade. São composições que refletem a nossa busca pedagógica e o desenvolvimento do gosto, em nossos alunos, por tocar e pertencer a uma grande formação sinfônica”, explica Moreno, que assumiu a orquestra no começo de 2014. Ao longo do ano, ela passou por algumas modificações, integrando agora a Diretoria de Formação da fundação que gere o teatro – e articulando o seu trabalho com o de outros grupos da casa, as orquestras infantil e jovem da Escola de Música e a própria Sinfônica Municipal, conjunto profissional, com cerca de 30 músicos atuando como bolsistas.

No palco, a Experimental dedicou-se em especial a dois grandes projetos: as integrais sinfônicas de Brahms e Beethoven e o início da interpretação do ciclo completo das Bachianas Brasileiras, de Villa-Lobos, que continuará em 2015. “Em um ano de atividades, aplicamos as metas características deste projeto, ou seja, uma orquestra jovem e de nível pré-profissionalizante. A rápida passagem desses jovens pela Experimental de Repertório precisa ser e será acompanhada por um trabalho responsável de formação”, afirma o maestro, que ressalta a realização de intercâmbios com festivais de música e instituições de outros países, além da presença de artistas convidados de peso na programação.

Segundo Moreno, em 2015, além do Municipal, a Experimental deve manter sua série na Sala do Conservatório e se apresentar na Sala São Paulo, no Auditório Ibirapuera, no Teatro Paulo Eiró e em outros palcos. Além disso, vai participar do Festival Música em Trancoso, promovido pelo Mozarteum Brasileiro em março, como um dos grupos residentes; no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, vai interpretar a Sinfonia n.º 4 de Bruckner e estrear Antigos Carnavais, de Arthur Barbosa. Além das Bachianas, o grupo embarca também no projeto de integral sinfônica de Tchaikovski. E participa do workshop de regência oferecido pelo maestro John Neschling. Estão previstas ainda apresentações de música de câmara. A OER vai ainda atuar sob o comando do maestro Yuri Azevedo, que venceu a edição do ano passado do concurso que escolhe o regente assistente da orquestra.

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO

Teatro Municipal. Praça Ramos de Azevedo, s/nº, 3397-0327. Sáb., 20 h; dom., 17 h. R$ 5/ R$ 10.

Mais conteúdo sobre:
Música Erudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.