Reuters/Copyright Amalie R. Rothschild/The Bettman Archive
Reuters/Copyright Amalie R. Rothschild/The Bettman Archive

Obra de Jimi Hendrix nas plataformas é alvo de processo judicial

Representantes dos músicos que tocaram com o guitarrista querem receber por algo como 3 bilhões de streamings

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2022 | 05h00

Os herdeiros que administram os direitos autorais dos ex-integrantes do grupo de Jimi Hendrix, o Jimi Hendrix Experience, brigam na Justiça com os administradores do espólio do próprio guitarrista por dinheiro. Os representantes do baixista Noel Redding e do baterista Mitch Mitchell, músicos que já morreram, querem seguir recebendo royalties pelos ganhos das obras nas plataformas virtuais. Conforme publicou a revista Rolling Stone, a Sony Music, detentora da obra fonográfica, recebeu em dezembro passado, do advogado britânico Lawrence Abramson, uma carta na qual ele alega que a gravadora deve por cerca de 3 bilhões de streamings já ativados das músicas do grupo. Não há um valor especificado, mas a informação de que “tais números de streaming e vendas são estimados em milhões de libras”. “Ignorar esta carta pode levar nossos clientes a iniciar processos contra você e pode aumentar sua responsabilidade por custos”, informou o advogado.

Mais recentemente, a advogada Dorothy Weber, que representa a Experience Hendrix e a Sony Music Entertainment, respondeu entrando também com um processo na última terça-feira (18 de janeiro) no Tribunal Distrital dos EUA no Distrito Sul de Nova York. Ela afirma que os representantes de Mitchel e Redding assinaram documentos em abril de 1973, abrindo mão de ganhos adicionais e recebendo uma boa quantia por isso. “Qualquer reivindicação de propriedade pelos réus foi prescrita décadas atrás”, disse Weber.l 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Jimi Hendrixstreaming

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.