O maior e mais caro Rock in Rio começa na sexta

Começa na sexta-feira o maior festival de rock da história, com um público estimado em 1,5 milhão de pessoas e um custo de US$ 26 milhões, o mais caro e gigantesco do gênero, com 150 artistas no cast. Entre os principais astros escalados do evento está o quarteto californiano Red Hot Chili Peppers, em turnê com um dos discos de rock mais premiados dos últimos tempos, Californication, que lhe valeu indicações para dois prêmios Grammy na semana passada. "Tenho orgulho de ter feito esse disco, é fresco e original", disse em entrevista por telefone o guitarrista do grupo, John Frusciante, na noite de sexta-feira.Frusciante, um dos grandes guitarristas da nova geração, chega ao Rock in Rio com seu novo disco-solo na bagagem, To Record Only Water for Ten Days (Warner Music). Como ele, boa parte dos astros que começam a desembarcar no Rio de Janeiro esta semana traz discos novos. Alguns são trabalhos "encantados", como o do grupo Guns N´Roses, em gestação há quase um ano. O grupo R.E.M. já tem um novo álbum concluído.A banda Red Hot Chili Peppers esteve na última edição do festival de Woodstock, nos Estados Unidos, que culminou com quebra-quebra, registros de violência sexual e demonstrações de selvageria. Mas Frusciante disse que o grupo não espera nenhum problema no Rock in Rio, porque vê somente "boas energias" no ar."Tocamos em muitos festivais de verão na Europa e nada de ruim aconteceu", afirmou o guitarrista. "O que tiver de acontecer, acontece, mas eu creio que as boas energias, o respeito mútuo e o amor que as pessoas sentem umas pelas outras vai fazer algo bonito acontecer nos dias do festival", previu Frusciante, ex-viciado em heroína que enfrentou dura batalha para livrar-se das drogas.O primeiro dos 150 artistas dos festival a chegar ao Brasil o cantor inglês Sting - que desembarcou no fim do ano para o réveillon - disse estar "excitado" com o show que fará na sexta. "Farei o mesmo show com o qual estou na estrada há 18 meses", afirmou o cantor. Sting abre a jornada com James Taylor Gilberto Gil, Daniela Mercury, Milton Nascimento e a Orquestra Sinfônica Brasileira.Para os debates da Tenda Mundo Melhor, promovidos simultaneamente aos concertos de música para a discussão de temas como fé, espiritualidade e meio ambiente, chega esta semana ao Rio o timorense José Ramos-Horta, prêmio Nobel da Paz em 1996. Horta, empenhado na criação de um novo e independente país, o Timor Leste, fala na sexta ao público do festival. Também estará nos simpósios o subsecretário geral das Nações Unidas, Maurice Strong.Os astros chegam com listas de exigências mirabolantes. O cantor James Taylor quer receber diariamente as edições dos jornais americanos The New York Times, USA Today e Los Angeles Times. O veterano Neil Young quer sete camarins para 25 acompanhantes. O Guns N´Roses é ainda mais excêntrico: quer porcelanas chinesas, duas dúzias de rosas brancas e duas dúzias de rosas vermelhas, duas champanhas Crystal e duas caixas de chocolate Godiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.