O flautista e compositor Altamiro Carrilho é operado no Rio

O flautista e compositor Altamiro Carrilho, de 82 anos, passa bem após ter sido submetido a uma cirurgia de "revascularização miocárdica para implantação de três pontes (duas mamárias e uma safena)", segundo boletim divulgado nesta quarta-feira, 25, pelo Hospital São Lucas, em Copacabana, no Rio. O músico foi submetido à cirurgia na segunda, 23, e permanece internado na Unidade Intensiva Coronariana do hospital, sem previsão de alta. "Ele está lúcido, respirando naturalmente (sem aparelhos), colaborativo e estável", diz o boletim. Altamiro Carrilho nasceu em 21 de dezembro de 1924 em Santo Antônio de Pádua, no Rio. Um de seus maiores sucessos foi o maxixe Rio Antigo. Criou seu primeiro conjunto musical em 1950 e teve um programa na TV Tupi, por meio do qual sua conquistou o público de todo o País. Em 60 anos de carreira, já compôs cerca de 200 músicas e conta com mais de 100 gravações em CDs, discos e fitas. Atualmente possui um conjunto de choro como qual se apresenta pelo Brasil e eventualmente toca com orquestras sinfônicas seu repertório erudito, como Noturno, de Frederic Chopin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.