O deboche do Sigue Sigue Sputnik no Rose Bom Bom

Você pagaria 4 milhões de libras poreste lixo? A pergunta estava estampada na capa da publicaçãoinglesa "New Musical Express", em fevereiro de 1986, sob umafoto do cantor Martin Degville, do emergente (e cheio deinvestimentos de gravadora) grupo retrofuturista Sigue SigueSputnik. Vinte anos depois, eis aqui de volta o Sputnik, bizarraarmação do rock dos anos 80. Eles tocam amanhã na festa deaniversário do ressurrecto Rose Bom Bom, mas o show é na TheWeek. A atual formação do Sputnik conta com Neal X e Tony James(integrantes originais), além de Jenny Z nos teclados. Idéia do ex-punk Tony James, baixista do extintoGeneration X (o mesmo grupo que gestou Billy "Eyes without aFace" Idol para o mundo), o Sigue Sigue tinha o deboche como suamarca, e o estilo era feito de colagens pós-modernas derockabilly com efeitos pré-eletrônicos. O grupo já esteve no Brasil, em 1989. Desativado namaior parte dos anos 90, ressurgiu na internet e voltou a serassunto. O nome da banda veio de uma gangue de rua de Moscou(Sigue Sigue Sputnik quer dizer, em russo, Queime, Queime,Sputnik), sobre a qual Tony James leu no "Herald Tribune".Sigue Sigue Sputnik - Festa de Um Ano do Rose Bom Bom.The Week. Rua Guaicurus, 324, Informações: Rose Bom Bom (RuaLuís Murat, 370, telefone 3813-3365. Sábado, 22 h. R$ 80

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.