"O Brasil da Sanfona" anima o Sesc

"O Brasil da Sanfona" é resultado de um trabalho de pesquisa que durou três anos e que faz a radiografia do papel deste instrumento no País, realizado pela produtora Myriam Taubkin. O som da sanfona anima o mês de março no Sesc Pompéia, em um evento que terá ainda mostra vídeo e de fotos de Angélica Del Nery e exposição de acordeãos antigos. Nos shows, sanfoneiros famosos, como Dominguinhos (PE), Sivuca (PB) e Renato Borghetti (RS), e desconhecidos como o jovem Luciano Maria (RS), Elias Filho (GO), e Regina Weissmann (SP). Trata-se da sexta etapa da série "Memória Brasileira", iniciada em 1987 e que já destacou o piano, o violão, a percussão e os arranjadores. "O Brasil da Sanfona" foi realizado em parceria com o SESC e com apoio do Fundo Nacional de Cultura/ MinC e do Instituto Estadual de Música do Rio Grande do Sul. A história do instrumento é revista na exposição, que apresenta 16 sanfonas produzidas nos mais diversos períodos da história, desde as que foram trazidas pelos imigrantes italianos, até as fabricadas na década de 50, auge da produção do instrumento no mundo, além de sanfonas criadas especialmente para o público feminino ou as de brinquedo. Com a explosão do rock?n roll nos anos 60, a sanfona parou de ser produzida no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.