Divulgação
Divulgação

Novo projeto une artistas nacionais e internacionais nos palcos de SP

A neozelandesa Flip Grater canta ao lado do paranaense Bruno Morais na primeira edição do 'Tête-à-Tête'

Marcio Claesen, estadão.com.br

10 de fevereiro de 2012 | 17h12

Juntar, em um mesmo show, dois artistas de países diferentes e que não se conhecem pode ser algo arriscado, mas também desafiador. É nisso que aposta o novo projeto Tête-à-Tête. A Inker Agência Cultural chamou a bela neozelandesa Flip Grater para cantar com o paranaense, radicado em São Paulo, Bruno Morais. 

Os dois decidiram o repertório apenas nesta quinta-feira 09 durante ensaio transmitido por meio de Facebook. A apresentação será nesta sexta-feira no clube Dorothy Parker. No sábado, Flip faz uma participação no show de Bruno no Sesc Ipiranga e no domingo, em apresentação na Casa do Mancha, é Bruno Morais quem é o convidado especial da cantora.

Mensal, a próxima edição do Tête-à-Tête já anuncia John Ulhoa, do Pato Fu, e Gruff Rhys, do Super Furry Animals, com participação especial de Fernanda Takai, em março, no Studio SP. 

Se o folk da neozelandesa vai combinar com a mistura de jazz e samba de Bruno Morais? O Estadão.com.br conversou com a cantora sobre sua expectativa para as apresentações e sobre o que está achando de São Paulo. 

O que você espera desse projeto e como conheceu Bruno Morais?

Eu conheci Bruno através de nossos agentes aqui no Brasil. Eles criam esse projeto, o Tête-à-Tête, e quando eles ouviram que eu estava vindo, me mandaram uma lista de artistas locais para ouvir. Eu ouvi a música do Bruno e amei. É o tipo de musica para um "blind date" (encontro às escuras) - muito excitante! Agora eu espero que o show seja bem divertido. Creio que a nossa música funciona bem junta e ele é um cara adorável.

Você já conhecia o Brasil? O que está achando?

Essa é minha primeira vez no Brazil. Eu estou realmente feliz de estar aqui e estou me divertindo. Todos me receberam muito bem e estou adorando explorar São Paulo. Tem uma arte de rua incrível aqui!

Como você se descobriu cantora? Conte um pouco da sua carreira.

Eu já gravei três álbuns e escrevi dois livros. Eu tenho tocado música desde os 10 anos, mas eu só comecei a escrever minhas próprias músicas aos 21 anos. Eu nunca tive a intenção de ter fazer uma carreira na música, mas eu adoro minha vida. Adoro sair em turnê, conhecer pessoas e tocar para novos públicos.

10/02 - 21h00 - Projeto Tête-à-Tête com Bruno Morais no Dorothy Parker (al. Lorena, 2.119, Jardins, tel.:3081-6110)

11/02 - 21h00 - Participação especial no show de Bruno Morais no Sesc Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga, tel.: 3340-2000)

12/02 - 19h00 - Show solo na Casa do Mancha (Rua Filipe de Alcaçova, s/n, Vila Madalena). Abertura da casa às 17h00)/ R$ 20,00 (só aceita dinheiro). Participação especial de Bruno Morais.

Tudo o que sabemos sobre:
Flip GraterBruno Morais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.