AP
AP

Novo disco de Taylor Swift vende 5 milhões de cópias e bate recorde

'1989' chegou às lojas no final do ano passado

EFE, O Estado de S. Paulo

09 Julho 2015 | 17h21

NOVA YORK - O disco 1989 de Taylor Swift, um marco na trajetória artística da musa pop, se transformou no primeiro disco em mais de 10 anos a vender 5 milhões cópias nos Estados Unidos em apenas 36 semanas, graças ao êxito de músicas como Shake it off, Blank Space e Bad Blood.

Em um momento de crise de vendas para a indústria fonográfica, a cantora desafiou a tendência com seu último álbum, intitulado com o ano de seu nascimento, e se transformou na primeira artista em conseguir cinco discos de platina em tão pouco tempo desde que em agosto de 2004, Usher chegou a esse marco com Confessions em apenas 19 semanas, informou nesta quinta-feira a revista Billboard.

1989, que saiu à venda em 27 de outubro de 2014, conseguiu comercializar 1,3 milhão de cópias durante sua primeira semana em nível mundial, o que também não tinha ocorrido desde 2002.

Este sucesso de vendas, que chega a quase 9 milhões no mundo todo, foi ultrapassado pelo vídeo de Blank Space, que em 3 de julho se transformou no mais rápido a chegar a 1 bilhão de visitas no Vevo.

Ganhadora de sete Grammys, aos 25 anos Taylor Swift se transformou em uma das estrelas mais influentes no mundo da música, como demonstrou quando escreveu uma carta intitulada "Para Apple, com amor", anunciando que não colocaria à disposição seu último álbum no iTunes por sua política de gratuidade durante três meses, e conseguiu que a empresa mudasse sua política.

Taylor Swift, também declarada inimiga da plataforma de música em "streaming" Spotify, foi além disso muito midiática tanto por suas relações sentimentais (com Jake Gyllenhaal, John Mayer, Joe Jonas e, agora, Calvin Harris) assim como seus desentendimento com outras estrelas do pop, como Katy Perry.

Tanto Shake it off, como Blank Space e Bad Blood conseguiram o número um em Billboard, lista de popularidade nos Estados Unidos, da qual também fez parte com We Are Never Ever Getting Back Together, em 2012. 

 

Mais conteúdo sobre:
Taylor Swiftmúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.