Ed Cooke/Warner Records/via Reuters
Ed Cooke/Warner Records/via Reuters

Novo álbum do Gang of Youths traz reflexões do vocalista sobre a perda do pai

Nas faixas de 'Angel in Realtime', músico também trata de herança cultural

Sarah Mills, Reuters

25 de fevereiro de 2022 | 16h39

Foi enquanto escrevia seu novo álbum que Dave Le'aupepe, vocalista do Gang of Youths, descobriu alguns segredos sobre seu falecido pai.

Sua dor e algumas dessas revelações fluíram em Angel in Realtime - o terceiro disco de sua banda de rock australiana, lançado nesta sexta-feira, 25.

Le'aupepe diz que começou a escrever o disco em 2017, quando se mudou para Londres.

"Eu sabia que ia escrever sobre meu pai porque acho que tinha a sensação de que meu pai iria morrer, porque ele estava doente e ficando muito velho", afirmou Le'aupepe à Reuters.

Depois que seu pai, Teleso "Tattersall" Le'aupepe, faleceu no ano seguinte, as revelações começaram a fluir.

Ele descobriu que Le'aupepe pai havia nascido em Samoa, não na Nova Zelândia, como lhe disseram.

"Não é uma história única em famílias indígenas ou negras... É um traço comum em todas as famílias... pessoas dando as costas ao que eram para se tornarem o que querem ser. E esse era meu pai", disse Le'aupepe.

O pai do músico também era 10 anos mais velho do que o cantor pensava e tinha outros dois filhos que achavam que o pai havia morrido anos antes.

Uma das faixas, The Man Himself, inclui os pensamentos de Le'aupepe sobre criar uma família sem seu pai e "mistura com as revelações".

Além de homenagear o pai, Le'aupepe também disse que queria "falar um pouco sobre minha herança cultural".

 

Tudo o que sabemos sobre:
música

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.