JOSE PATRICIO/Estadão
JOSE PATRICIO/Estadão

'Nona' de Beethoven abre Campos do Jordão

Concerto da Osesp lança programação que vai até agosto

João Sampaio, O Estado de S. Paulo

04 de julho de 2014 | 19h00

Com a Nona Sinfonia de Beethoven, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo abre na noite deste sábado, no Auditório Claudio Santoro, a 45.ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão. À frente do grupo e do Coro da Osesp estará a maestrina Marin Alsop, comandando um time de solistas que inclui o barítono Paulo Szot, o tenor John Mark Ainsley, a soprano Lauren Snouffere a meio-soprano Denise de Freitas.

Alsop estará em Campos também como professora de regência e vai comandar os músicos da orquestra formada por bolsistas do evento. O primeiro concerto do grupo, regido por ela, terá no programa Masquerade, de Anna Clyne; Rapsódia Sobre Um Tema de Paganini, de Rachmaninoff; e Sinfonia n.º 5, de Shostakovich. Em tempo: o segundo programa será comandado pelo maestro Giancarlo Guerrero e terá a Sinfonia n.º 1, de Beethoven, a Sinfonia Tropical, de Francisco Mignone, e Os Pinheiros de Roma, de Respighi.

A atuação da orquestra de bolsistas é uma das novidades da edição deste ano. Em vez de três programas, o grupo fará apenas dois - o que vai permitir aos músicos não apenas mais tempo de ensaio como principalmente um maior envolvimento com as aulas e a programação de música de câmara, atuando ao lado de seus professores em concertos que costumam estar entre os mais interessantes e surpreendentes da programação.

"Muitos de nossos alunos já tocam em orquestras jovens e percebemos que, ao programar três concertos com repertório exigente, não sobrava tempo para outras atividades, como fazer música de câmara, por exemplo, que é algo importante no contexto do festival", explica o violonista Fábio Zanon, coordenador artístico e pedagógico do evento, que tem direção artística de Arthur Nestrovski e é promovido pela Fundação Osesp.

Outro aspecto ressaltado por Zanon é a importância dada à produção contemporânea. O festival vai receber este ano grupos como a Camerata Aberta e o STUDIO PANaroma, dirigido por Flo Menezes. E o Quarteto Radamés Gnatalli será conjunto residente, trabalhando com os alunos da classe de composição, que serão orientados pela americana Anna Clyne. "O interessante é o contraste de orientação dos autores que serão tocados, em alguns casos veremos linhas estéticas antagônicas", diz.

A lista de artistas convidados inclui nomes como os pianistas Arnaldo Cohen, Jean-Louis Steuerman, Valentina Lisitsa e Cristian Budu. Entre os grupos, destaque para a Sinfônica Brasileira, a Filarmônica de Minas Gerais e o Quarteto Escher.

DESTAQUES DO FIM DE SEMANA

Sábado

20h30 - A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresenta a Nona Sinfonia de Beethoven no Auditório Claudio Santoro, sob regência de Marin Alsop

Domingo

11h - Camargo Guarnieri, Claude Debussy e Maurice Ravel estão no programa da Sinfônica Jovem do Estado, sob regência de Claudio Cruz, no Auditório

11h - O violonista Eduardo

Fernandez toca Bach, Gandini, Guerra-Peixe e Guastavino na Capela do Palácio do Governo

15h - A Sinfonia nº 2 de Camargo Guarnieri é o grande destaque da apresentação da Orquestra do Conservatório de Tatuí, que será regida pelo maestro João Maurício Galindo, no palco montado na Praça do Capivari, no centro da cidade

17h - No Auditório Claudio Santoro, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais presta homenagem aos 150 anos de Richard Strauss apresentando sua Sinfonia nº 2, o poema sinfônico Don Juan e a Burleske em Ré Menor. A regência é do diretor artístico do grupo, o maestro Fábio Mechetti. O concerto marca também o retorno a Campos do Jordão do pianista brasileiro radicado nos Estados Unidos Arnaldo Cohen.

Tudo o que sabemos sobre:
NonaBeethovenOsespMarin Alsop

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.