Getty Images/AFP
Getty Images/AFP

No VMA, Justin celebra e Gaga fica chateada

Enquanto ele reuniu-se novamente com a boy band 'N Sync, ela foi vaiada pela plateia

O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2013 | 17h24

Justin Timberlake, aos 32 anos, saiu por cima na festa anual dos Video Music Awards, domingo, no Barclays Center do Brooklyn, em Nova York: além de ganhar o prêmio de vídeo do ano, por Mirrors, um prêmio especial pela excelência artística (o Michael Jackson Video Vanguard Award), também liderou uma aguardada reunião da boy band ‘N Sync, o primeiro reencontro desde 2002.

Além de Timberlake, os artistas de hip-hop foram os que se saíram particularmente bem na noitada. Entre os vencedores, estavam Macklemore & Ryan Lewis (que ganharam três prêmios, incluindo melhor vídeo de hip-hop), e mais Taylor Swift e Bruno Mars.

“Eu não mereço esse prêmio”, disse Timberlake (uma das atrações do próximo Rock in Rio, que começa no dia 13), após o apresentador Jimmy Fallon anunciar seu nome. “Mas não vou devolvê-lo”, brincou. Ele observou que metade dos VMAs que ganhou foram “com esses quatro caras aqui”, referindo-se aos antigos parceiros do ‘N Sync (JC Chasez, Lance Bass, Joey Fatone e Chris Kirkpatrick). “Vou dividir esse prêmio com eles”, afirmou.

Lady Gaga apresentou seu novo single, Applause, e causou de novo com um biquíni com conchas marinhas no lugar da parte superior (e outras roupas inventivas, como uma fantasia de freira cubista). Gaga marcava seu retorno após uma cirurgia de costela que sofreu recentemente, mas parte do público não a recebeu bem, vaiando partes da apresentação. Nos bastidores, ela atuou como fada madrinha consolando o grupo One Direction (vencedor do prêmio Melhor Vídeo Pop), que também saiu do palco vaiado.

“Se ouvi o que eu ouvi lá, só posso dizer a vocês que vocês merecem cada naco de sucesso que vocês têm. Quero ir embora agora. Não quero ficar porque não quero estar num lugar onde pessoas vaiam”, teria dito a cantora ao One Direction, segundo relato de jornalistas.

Cercada por ursinhos Teddy gigantes, a cantora Miley Cyrus interpretou We Can’t Stop, e fez par com Robin Thicke. Já Kanye West, que nos VMAs de 2009 arrancara o microfone das mãos de Taylor Swift no momento em que ela recebia seu prêmio, cantou Blood on the Leaves e não polemizou desta vez. Taylor Swift pôde pegar seu prêmio de Melhor Vídeo Feminino por I Knew You Were Trouble tranquilamente. “Queria agradecer aos fãs. Eu tuitei isso de montão, queria de fato esse prêmio e agradeço a vocês por terem feito isso por mim”, discursou a cantora.

O rapper Macklemore e seu parceiro Ryan Lewis ganharam com a música Can’t Hold Us, passando a perna em figurões como Drake e Kendrick Lamar. Macklemore (cujo nome real é Ben Haggerty e tem 30 anos) ganhou também o prêmio de Melhor Vídeo com Mensagem Social pela canção de temática gay Same Love, “a mais importante que compus”. Disse, porém, que gostaria de ter ganhado o prêmio de Vídeo de Hip-hop com essa canção, achava mais importante. “Direitos dos gays e direitos humanos, não há separação”, afirmou.

Katy Perry cantou seu novo single, Roar, na simbólica e turística Ponte do Brooklyn. Ganhador do prêmio de Artista a se Prestar Atenção, o garoto Austin Mahone, de 17 anos, de San Antonio, Texas, cantou emocionado sua canção What About Love.

PREMIADOS

Vídeo do ano

Justin Timberlake, Mirrors

Melhor música do verão

One Direction, Best Song Ever

Melhor vídeo feminino

Taylor Swift, I Knew You Were Trouble

Melhor vídeo masculino

Bruno Mars, Locked Out of Heaven

Melhor vídeo pop

Selena Gomez, Come and Get It

Melhor vídeo de hip-hop

Macklemore & Ryan Lewis, Can't Hold Us

Melhor vídeo com mensagem social

Macklemore & Ryan Lewis, Same Love

Artista a se observar

Austin Mahone

Melhor vídeo de rock

30 Seconds to Mars, Up in the Air

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.