Jack Alexander/Sony Music
Jack Alexander/Sony Music

No início da nova era do Little Mix, Jesy fala sobre ‘Break Up Song’ e desejo de voltar ao Brasil

Girlband vencedora do ‘The X Factor UK’ divulga primeira música do sexto álbum

Carla Menezes, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2020 | 07h28

A girlband inglesa Little Mix lançou na madrugada desta sexta-feira, 27, a música Break Up Song. Este é o primeiro single do sexto álbum do grupo, que ainda não teve o nome divulgado e foi apelidado pelos fãs de LM6. Às vésperas do início da nova era da banda, o Estado conversou com Jesy Nelson, uma das quatro integrantes do grupo, sobre a expectativa para a nova fase, possíveis spoilers do LM6 e, claro, sobre a conexão com os fãs brasileiros. 

Break Up Song se diferencia dos singles do álbum anterior, LM5, ao apostar em uma batida que remete aos clássicos dos anos 1980, com um refrão inspirado e cheio de nuances características da era disco. “A música tem um estilo um pouco diferente para nós. Espero que os fãs fiquem felizes ao ouvir. Eu adoro o conceito que ela traz, que é sobre sair com os amigos após o término de um relacionamento, se divertir e esquecer de todos os problemas”, disse Jesy.

No dia 8 de março, Jesy, Leigh-Anne Pinnock e Jade Thirwall se apresentaram no Festival GRLS, em São Paulo. Apesar de a banda já existir há nove anos e ter uma grande base de fãs brasileiros, esta foi a primeira vez do Little Mix no País. O quarteto, no entanto, veio desfalcado: a quarta integrante da girlband, Perrie Edwards, anunciou no Instagram que não viria ao Brasil por problemas de saúde: “Estou de coração partido por não poder estar aí com vocês, mas sei que as meninas vão arrasar no show”, escreveu ela.

Na entrevista ao Estado, Jesy Nelson falou sobre o festival: “Honestamente, foi um dos melhores shows que já fizemos. Os fãs são completamente loucos. Foi inacreditável. Mas também foi um pouco difícil porque a Perrie não estava com a gente, então não sabíamos o que esperar do show”, contou a cantora. Jesy também falou sobre a possibilidade de voltar ao País e revelou algumas diferenças entre o LM5 e o próximo álbum da banda. Confira a entrevista abaixo: 

Break Up Song lembra as músicas que marcaram os anos 1980. O resto do álbum seguirá o mesmo estilo? 

Um pouco. Eu não diria que o álbum todo vai ser assim, mas tem outras referências aos anos 80 sim. É um álbum um tanto eclético, então é bem diferente. 

As músicas do LM5 giravam em torno do empoderamento feminino. O próximo álbum também fala sobre esse tema? 

Não vai ser tão ‘girl power’ quanto o LM5, esse vai ser um pouco mais livre com relação às mensagens que as músicas trazem. Mas a gente sempre tenta incorporar isso, sempre vamos querer empoderar todo mundo. 

O que inspirou essa nova era esteticamente e musicalmente?  

Normalmente nós temos vários conceitos ou coisas específicas que nos inspiram, mas, para ser honesta, este álbum foi muito mais livre que os outros. Desta vez, fomos para o estúdio sem saber qual seria o resultado. Este aconteceu naturalmente e, em um certo momento, nos demos conta de que já tínhamos muitas músicas e que já tínhamos um álbum. Então não tem exatamente alguma coisa que tenha nos inspirado, apenas continuamos indo para o estúdio e compondo sobre o que a gente queria. 

O álbum já está pronto? Vocês já têm ideia de quando será lançado?

Não, ainda não terminamos. Neste momento, com tudo que está acontecendo (a pandemia do coronavírus que afeta o mundo inteiro)  não tenho certeza de quando vai sair. 

Vocês estão mais envolvidas no processo de criação deste álbum? Estão escrevendo mais? 

Acredito que a gente esteja participando do LM6 da mesma forma que trabalhamos nos outros álbuns. A Jade e a Leigh escreveram músicas muito boas, algumas nós fizemos em grupo e outras músicas maravilhosas de outros compositores incríveis foram dadas para nós.

A banda está em uma nova gravadora. Agora vocês têm mais liberdade para fazer os álbuns e gravar os clipes?

Sempre tivemos liberdade na outra gravadora, mas, obviamente, aconteceram algumas coisas que nos fizeram mudar para a RCA. Está sendo bom, não tenho do que reclamar. 

Vocês têm planos de voltar ao Brasil?

Nós adoraríamos voltar. Fomos como um trio da última vez e amaríamos voltar todas juntas para fazer outro show. Isso seria incrível. 

O que você tem feito nesta quarentena? Como você tem se cuidado?

Eu literalmente não fiz nada além de comer e assistir filmes. Não consigo parar de comer. Como, assisto filmes e fico dentro de casa.

Eu sei que saúde mental é um tema importante para você. Acredita que este é um momento de dedicar um tempo a nós mesmos, de cuidar da gente?

Com certeza. É claro que é um momento difícil para todo mundo, mas ao mesmo tempo é uma oportunidade de estarmos junto das nossas famílias, de interagir mais com os nossos parentes da mesma forma que fazíamos antes do surgimento das redes sociais. As redes são uma grande parte da vida das pessoas hoje e, às vezes, isso não acontece da melhor maneira, então é bom estar em casa com a família. Se você puder, claro. 

O reality show da banda, 'Little Mix: The Search', tem previsão de lançamento no primeiro semestre. Vocês já começaram a gravar?

Já gravamos a maior parte do programa, só falta a parte ao vivo. Com o coronavírus, não sabemos quando vamos poder voltar a trabalhar no programa. As audições já foram filmadas. Eu estou muito animada, nos divertimos muito gravando. O talento dos participantes é inacreditável, somos muito sortudas de tê-los no 'The Search'. Tem sido muito legal porque a gente entende exatamente o que eles estão sentindo, então quando eles participam das audições com a gente, tentamos fazer o processo todo ser agradável e menos assustador.

Voltando ao tema de Break Up Song, você tem músicas favoritas sobre término de namoro?

Com certeza. Eu amo Irreplaceable (da Beyoncé), a Ariana Grande tem muitas músicas boas que falam sobre isso, a Dua Lipa também. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.