Ney Matogrosso faz show intimista no Baretto

Canto em Qualquer Canto tem formato intimista. Ney vai cantar acompanhado dos virtuosos violonistas Marcello Gonçalves, Zé Paulo Brecker, Ricardo Silveira e o português Pedro Jóia, com eventuais intervenções de guitarra, viola e alaúde. Habituado a grandes platéias, Nei comenta sobre o show deste fim de semana: "gosto do contato próximo com as pessoas, é estimulante, mas não tenho a menor idéia de como vai ser no Baretto", diz o cantor, por telefone, um dia depois de ter cantado para 1.400 pessoas em Uberlândia, interior de Minas. No repertório do Baretto, além da terna canção-título de Itamar Assumpção e Ná Ozzetti, Ney interpreta músicas de seu repertório como Tanto Amar (Chico Buarque) e outras inéditas em sua voz, como Oriente (Gilberto Gil). O show é o mesmo que ele mostrou em dezembro no Sesc Pinheiros. As apresentações foram gravadas e vão virar DVD e CD, com lançamento previsto para agosto. "Tenho de voltar para um lugar mais acessível, ao mesmo tempo que vou continuar com Vagabundo", conta Ney Matogrosso. Alternar a experiência intimista de violões com um projeto de sonoridade pesada, como Vagabundo, com Pedro Luís e a Parede, para ele é estimulante. "Senão, fica tudo igual." Vagabundo rendeu a Ney o prêmio da APCA de melhor cantor de 2004 e concorre ao Prêmio Tim em três categorias.Nei Matogrosso. Baretto (64 lugares). R. Vittorio Fasano, 88, 3896-4066. Hoje e amanhã, 21h. Couv, art. R$ 250.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.