Nervoso, Roberto Carlos diz que livro é mentiroso

Mais de 200 jornalistas, como de hábito, foram à entrevista coletiva anual de Roberto Carlos na tarde desta segunda-feira, num hotel em Ipanema, Rio de Janeiro. Ele reuniu a imprensa para falar do lançamento de seu CD e DVD de duetos, que chegam às lojas essa semana com 400 mil cópias (150 mil DVDs e 250 mil CDs), segundo sua gravadora, a Sony Music ­- que também revelou que faz o levantamento preciso do número de discos que o cantor vendeu ao longo da carreira, hoje estimado em 100 milhões, para o Guinness Book, consolidando-o como o mais bem-sucedido comercialmente no mundo todo. Mas o tema que dominou o encontro foi menos a música e mais a fúria do ?Rei? contra um livro, a biografia não-autorizada Roberto Carlos em Detalhes (Editora Planeta), lançada há uma semana. Roberto Carlos informou que seus advogados irão processar tanto a editora quanto o autor, Paulo César Araújo. ?Não li o livro todo, mas tudo que li, sinceramente, me desagrada muito?, disse Roberto, respondendo a pergunta do Estado. O cantor disse que o volume está cheio de ?coisas que não são verdadeiras? e ?sensacionalistas?, e que seriam desrespeitosas com pessoas de sua estima e também consigo. Ao ser questionado quais seriam os pontos com os quais não concorda, ele preferiu não falar. ?São muitos. Não quero tocar nesse assunto?. Roberto Carlos, contudo, negou-se a aconselhar seus fãs a não comprar o livro de Araújo. ?Não tô aqui para dizer o que o meu fã deve fazer ou não. Mas me sinto agredido na minha privacidade?. Depois, desafiou um jornalista, perguntando se ele gostaria que alguém escrevesse sobre sua vida e de forma incorreta. ?A minha história é um patrimônio meu. Ninguém vai contar minha história melhor que eu.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.