Nelson Sargento promete lotar Sesc Pinheiros

São Paulo deve receber em breve o consagrado sambista carioca Nelson Sargento. Sua permanência por aqui não se resumirá apenas a este fim de semana, com shows no teatro do Sesc Pinheiros que prometem lotar. Aos 82 anos recém-completados, ele e sua mulher (e também sua produtora) Evonete Belizario, de 56 anos, pensam seriamente em se mudar definitivamente do Rio para a terra da garoa. "Os nossos sambistas estão sobrevivendo em São Paulo, Minas Gerais e Nordeste. Aqui, no Rio, eles só sabem dar valor à bunda", disse Evonete. "E digo tudo isso como produtora, não como mulher do Nelson. Quero ver todos os nossos sambistas trabalhando e ganhando por isso. Por que é que a prefeitura do Rio não paga os mesmos US$ 500 mil que vai dar de cachê para o Elton John (show que fará em Copacabana no dia 20 de janeiro) para reunir todos os nossos sambistas na praia?"Acredite, o autor do samba-enredo da Mangueira vencedor do carnaval de 1948, Vale de São Francisco, mantém o sustento da família com a venda de suas pinturas, seus livros e com palestras. "Já estou escrevendo o meu quarto livro, que devo dar o nome de "A Poesia do Samba". Quero mostrar a poesia que o samba tem e que passa despercebida pelas pessoas. Vou dar um exemplo: o Candeia tem um samba que diz assim ´Deus criou a beleza da mulher, vem o tempo e destrói a obra do Criador´, percebe?" Talento sempre supriu as demais lacunas. Nelson Sargento. Sesc Pinheiros (1.010 lug.). Com Nei Lopes e Teresa Cristina. R. Paes Leme, 195, 3095-9400. Amanhã, 21 h; dom., 18 h. R$ 10 a R$ 20

Agencia Estado,

18 de agosto de 2006 | 13h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.