Adrien Veczan/Reuters - 09/09/10
Adrien Veczan/Reuters - 09/09/10

Nelly Furtado abre mão de cachê dos Kaddafi, outros astros, não

Beyoncé, Mariah Carey e Usher estão entre os cantores que participaram de festas luxuosas dadas pela família do ditador

Estadão.com.br,

28 de fevereiro de 2011 | 18h09

Beyoncé, Mariah Carey, Usher não devem devolver o dinheiro que ganharam em festas luxuosas feitas por membros da família do ditador líbio Muammar el-Kaddafi, informa a Revista Rooling Stone.

 

Nelly Furtado anunciou no Twitter que ela irá doar 1 milhão de dólares pagos a ela pelo clã Kaddafi para tocar em um concerto em um hotel italiano.  Não há evidência que Beyoncé, Mariah Carey e Usher planejem imitar Furtado e abram mão do dinheiro vindo das mãos do regime.

 

"Se fosse comigo, queria que fosse para a caridade", disse Buck Williams, agente do R.E.M. e

Widespread Panic. Outro agente, David T. Viecelli, do Arcade Fire, acrescentou "espero que as doações sejam direcionadas para quem sofreu nas mãos do regime."

 

Carey aceitou R$ 1 milhão de Muatassim, filho de Kaddafi, para uma performance em uma festa luxuosa de Ano Novo em ilha caribenha de Saint Barts em 2008. Beyoncé e Usher se apresentaram por uma quantia não divulgada na ilha no ano seguinte. 50 Cent fez um show antes da exibição do filme de Muatassim no Festival de Veneza.

 

Kaddafi esteve no poder durante 40 anos a frente de um regime totalitário de terror. Sua liderança está ligada a um atentado, em Berlim em 1986, e a explosão de um avião da Pan Am, que matou 270 pessoas na Escócia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.