Napster vai voltar, mas será pago

Napster, o primeiro site de música da internet, que foi fechado após ter sido acusado de pirataria on line, voltará a distribuir música, mas desta vez de forma legal e mediante pagamento, segundo anunciou hoje a Roxio, companhia que adquiriu a empresa por US$ 5 milhões em novembro e que decidiu utilizá-la de forma diferente, aproveitando a fama e a notoriedade que adquiriu a marca Napster.A volta à cena, prevista para o final do ano apresentará uma Napster totalmente diferente da original: não haverá nenhum tipo de troca gratuita de música on line e, portanto, o site não sofrerá com a oposição das grandes companhias discográficas.A Roxio, que consultou também o fundador do Napster, Shawn Fanning como consultor, para a retomada das atividades, está tentando obter uma provisão de arquivos musicais para consulta e possível dowload.

Agencia Estado,

25 de fevereiro de 2003 | 15h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.