'Não quero mais saber de direitos autorais'

Irami Rosa, sobrinha e uma das herdeiras de Noel

Julio Maria,

11 de dezembro de 2010 | 02h35

Tio Noel. Simples assim, como alguém que ainda toca violão no sofá de casa. Só dona Irami Medeiros Rosa de Melo e sua irmã, Maria Alice Joseph, podem tratar um gigante com tal pronome. Herdeiras únicas de Noel desde 2001, quando morreu Lindaura, mulher do sambista, as duas guardam memória, imagem e canções que ainda não caíram em domínio público com olhos de águia. Há seis anos as guardiãs pediram a proibição na Justiça da publicação Noel Rosa - Uma Biografia, que os pesquisadores João Máximo e Carlos Didier lançaram em dezembro de 1990. A maior alegação: invasão de privacidade. "Eles só pegaram a banda podre", diz dona Irami. Assim que foi proibido, o livro se tornou uma espécie de cálice sagrado. Sites vendem exemplares por até R$ 500. Máximo diz que os pontos contestados pela família foram três: o episódio que fala do suicídio do pai de Noel, o casamento de Noel com Lindaura e o suicídio da avó de Noel. "Não há nenhuma mentira e nada que não comprovamos", diz Máximo. "Eles entraram pela nossa vida, narraram episódios de suicídios e se deliciaram com isso", fala dona Irami, que se diz "cansada, exausta, exaurida" do assunto ‘direitos autorais’.

A senhora não gostou da biografia de Noel?

Eu sou citada, minha irmã é citada, meu pai, minha mãe, e ficou tudo por isso mesmo. Eles (os autores) passaram feito um rolo compressor. Eu estou cansada, não quero mais saber de direito autoral porque isso é a maior fria da minha vida.

Quanto a senhora recebe por mês?

É ridículo, dependendo do mês pode dar mil e pouco, R$ 300.

Então ser sobrinha de Noel não é um bom negócio?

Ah, não é mesmo, a gente só leva fama (risos). Eu fico muito feliz quando vêm grupos de jovens fazer perguntas, as pessoas remasterizam as músicas dele, isso me deixa feliz. Noel é muito atual.

A senhora contesta alguma informação da biografia?

Eles só pegaram a banda podre da laranja para causar sensacionalismo. "Olha, você sabia que o pai do Noel se enforcou lá no sanatório?" O que a pessoa acrescenta com isso? Nada.

Há alguma letra inédita de Noel com a senhora?

Olha, tem letra por aí que dizem que é do Manoel, do Joaquim, do José, mas que é de Noel Rosa, dada, vendida, consertada por ele. Nesta época havia os compositores que compravam a autoria de algumas músicas. Até hoje tem.

Tudo o que sabemos sobre:
Caderno 2Noel RosaEspecial100 Anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.