?Não entendo patrulhar palhaços feito eu?, diz Rita Lee

Na pele de Glória Frankenstein, a paulistana Rita Lee já pulou do Viaduto do Chá, amassou uma Kombi, se esfacelou no asfalto, foi costurada, remendada e "até que não ficou tão mau assim". A partir das 20 horas de hoje ela volta, inteira, ao cenário da surreal canção que gravou em 1985, para um show cercado de expectativa, ao lado de Demônios da Garoa, Maria Rita, Titãs e Xis. São quatro gerações que se integram à paisagem musical paulistana e têm, mesmo que de maneira torta, algo em comum. Rita já gravou Samba do Arnesto, clássico de Adoniran Barbosa do qual os Demônios são porta-vozes. Maria Rita incluiu em seu disco de estréia duas canções da xará, Agora Só Falta Você e Pagu. Os Titãs participaram do disco Acústico MTV, da ex-Mutante, cantando com ela Papai, me Empresta o Carro. O que o rapper Xis tem a ver com os demais? Só vai dar para saber na hora. O repertório não estava definido até ontem por falta de tempo para ensaiar, mas é provável que algumas das canções citadas entrem no roteiro. Rita promete um show "bem popular, com canções superconhecidas". Do novo CD, Balacobaco, só os hits Amor e Sexo, Tudo Vira Bosta e talvez a controversa As Mina de Sampa. Rita andou se divertindo pelo Rio, onde estreou a turnê de seu mais recente CD fazendo piada da festa dos 450 anos de São Paulo, da qual é, digamos, a garota-propaganda. Agora veio "ganhar uma graninha" (palavras dela no show) porque, afinal, "São Paulo serve pra quê, né?" Bem, teve gente que levou a sério e ao longo das últimas duas semanas a amiga da prefeita Marta Suplicy não saiu da mídia por conta da brincadeira. Em entrevista por e-mail a O Estado, ela voltou a explicar que toda essa coisa de fazer críticas a São Paulo é uma grande brincadeira, uma gag: ?Esse tipo de gag de dizer que "estou querendo me mudar de São Paulo" eu faço desde 1830?, diz Rita Lee. ?É assim: quando chego a BH, falo mal de Sampa e do Rio, quero morar em BH. Quando chego a Porto Alegre falo mal de Sampa, Rio e BH, quero morar em Porto Alegre. Quando chego à Bahia falo mal do Sul todo, quero morar no Norte. E assim por diante, juro procê que nem Madonna pensaria num golpe de marketing tão fantástico quanto esse velho lero-lero sobre a rixa entre Sampa e Rio. Putz, falta de assunto dos seus coleguinhas, hein!? Reclama da burrice alheia: ?Não entendo patrulhar palhaços feito eu. Com tanto político por aí precisando de xilindró e os reaças querem me pegar pra Cristo!?Quem, em sã consciência, não lhe daria razão?

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2004 | 07h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.