Na trilha da guerra, músicas de paz

Enquanto se prolonga o impasse diplomático sobre uma eventual guerra ao Iraque de Saddam Hussein, engrossa a trilha sonora do movimento pacifista. George Michael já apresentou uma versão de The Grave e uma reedição pacifista de seu hit Faith. Cat Stevens, rebatizado Yusuf Islam, ressurgiu com duas regravações contra a guerra. E também Madonna promete embalar em seu novo disco as críticas ao governo de Bush, com músicas como American Life. A última contribuição vem dos Beastie Boys, que ganharam fama como pioneiros entre os brancos a conquistar o respeito da comunidade negra fazendo rap, nos anos 80, e nos 90 organizaram os lendários Tibetan Freedom Concerts nos anos 90, em favor de libertar o Tibete do domínio chinês.Chama-se In a World Gone Mad ("Em um Mundo Enlouquecido") o libelo pacifista do trio nova-iorquino. Segundo eles, a faixa não é "antiamericana ou pró-Saddam" "Se queremos diminuir a violência no mundo, precisamos construir amizades e não ameaçar o mundo todo." Eles criaram a música para o novo disco, que está em produção no momento, mas decidiram colocar nainternet por conta da urgência do assunto. A faixa pode serbaixada no endereço www.beastieboys.com.As músicas de Yusuf Islam, regravações dos hits que compôs quando ainda se chamava Cat Stevens, também podem ser ouvidas na internet (www.yusufislam.org.uk), além de terem sido distribuídas às rádios de todo o mundo. São elas uma reedição de Lady D´Arbanville, batizada Angel of War ("Anjo da Guerra"), e uma regravação de Peace Train ("Trem da Paz"). Com isso, Yusuf rompe um longo silêncio, desde que se converteu ao islamismo, no final dos anos 70, e abdicou da carreira de cantor folk, com sucesso como Wild World.Já o disco de Madonna ainda não saiu do forno, à exceção do single Die Another Day, trilha de 007 - Um Novo Dia para Morrer. Deve chegar às lojas dos Estados Unidos e Grã-Bretanha no mês que vem. Das 11 faixas listadas em seu site oficial (www.madonna.com, é American Life a que deve causar mais polêmica, com sua letra crítica à sociedade americana. Dois trechos da música, disponíveis no site da cantora, já dão uma prévia do que vem por aí. A promessa de polêmica impressionou até o jornal iraquiano Al Thawara, que elogiou a "mensagem de paz" da cantora. Para o diário, com essa música Madonna volta aos braços do povo iraquiano - antes, seu catálogo de hits como Like a Virgin era considerado pernicioso.E tem também George Michael. Depois de satirizar no videoclipe Shoot The Dog o presidente americano George W. Bush e o primeiro-ministro inglês Tony Blair, o cantor atualizou uma versão de The Grave ("O Túmulo"), de Don McLean. Seu compositor, que originalmente se inspirara nos conflitos do Vietnã, disse estar orgulhoso da escolha de Michael. O cantor que não parou por aí. Emprestou à cantora de r&b Ms. Dynamite uma versão de seu hit Faith, com cores pacifistas, para que fosse apresentada durante os Brit Awards. Acabaram roubando a cena.

Agencia Estado,

12 de março de 2003 | 19h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.