Músico do Afro Samba morre esfaqueado no Rio

O musico Jonas Michel, conhecido como Picuxa, que tocava cavaquinho na banda Afro Samba foi esfaqueado enquanto dormia na casa de sua namorada, na favela de Vigário Geral, na zona Norte do Rio. Picuxa tinha 18 anos e integrava há cerca de dez anos o grupo Afro Samba, um dos 12 que formam o Grupo Cultural AfroReggae, uma ONG que existe há 13 anos e congrega grupos de teatro, circo, musica, entre outros. A banda mais famosa da ONG é o AfroReggae, que abriu o show dos Rolling Stones na Praia de Copacabana.A música era a paixão de Picuxa, mas ele também gostava de atuar e participou do filme Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, e de Diabo a Quatro, filme de estréia da carioca Alice de Andrade. Sua morte repentina levou o diretor a repassar um e-mail que recebeu de Junior, o fundador do AfroReaggae, comentando que "o Jonas Michael (Picuxa) era dos garotos mais queridos quando filmei CDD. E o filme vai ser exibido hoje na TV. Que ironia". A Rede Globo exibe pela primeira vez na televisão aberta o filme Cidade de Deus, no Tela Quente, às 22h05. No e-mail, acompanhado da foto ao lado, Junior lamenta a morte do amigo e lembra de como ele era: "Jonas Michel de Souza nasceu em Vigário Geral, entrou cedo para o AfroReggae, aprendeu por seu esforço e empenho a tocar o cavaquinho que ganhou de presente, quando fazia parte da Trupe da Saúde (atualmente Trupe de Teatro AfroReggae). Ele não parava quieto, gostava de cantar nas rodas de capoeira, onde cantava mais alto que todo mundo, chamando a atenção, despertando simpatias. Depois se juntou com outros colegas e fundou o Afro Samba, o grupo do AfroReggae do qual era o cavaquinista e uma das lideranças. A música era o caminho que tinha escolhido. Era o que gostava de fazer: tocar, participar da roda, aprender novas notas, harmonias, melodias. Era o que gostava de fazer, era o que o fazia viver, gostar da vida. (...)Como eu disse, ele não parava quieto. Seu caráter bem humorado, sempre brincando, sempre zoando, lhe valeram um apelido que tinha tudo a ver com ele: Picuxa!".Segundo a assessoria de imprensa do grupo, Picuxa "estava dormindo, nessa madrugada, na casa da namorada, que já havia sido casada e estava atualmente separada, quando o ex-marido entrou e esfaqueou o rapaz. Foi um crime passional e o criminoso, ameaçado de linchamento por moradores de Vigário Geral, se entregou no DPO de Parada de Lucas", favela vizinha à de Vigário Geral.O velório será realizado a partir das 18 horas, em Vigário Geral, e o enterro está marcado para as 11 horas desta terça-feira, no Cemitério do Irajá.(Matéria alterada às 18h43)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.