Músicas do Sítio do Picapau Amarelo ganham nova edição

Hoje faz 30 anos que "marmelada de banana, bananada de goiaba" encanta crianças do Brasil inteiro pela tela da Globo. Embalado por vários sucessos como o de Gil, o Sítio do Picapau Amarelo vira balzaquiano olhando para trás. A trilha original da atração, que estreou na Globo no dia 7 de março de 1976 virou CD e chega hoje às lojas em comemoração à data. Faz parte de um pacote de 25 discos garimpados pelo titã Charles Gavin nos arquivos da Som Livre. A trilha, gravada nos anos 70, traz um pouco das preocupações da época. A música de abertura, usada também na versão atual, é de Gilberto Gil e leva o nome do programa. Dorival Caymmi canta Tia Anastácia; Sergio Ricardo, Emília; e João Bosco faz uma homenagem em sabugo que fala em Visconde de Sabugosa. Lucinha Lins canta Narizinho, e Reino das Águas Claras é embalado pela psicodélica Peixe, dos Doces Bárbaros. O grupo MPB4 gravou Passaredo, de Chico Buarque. O que ninguém percebeu na época é que na música existe uma clara metáfora contra a ditadura no verso em que se pede aos pássaros que fujam, pois "o homem vem aí". "O homem", ou "os homens", era uma das formas de se chamar os agentes da ditadura. Na trilha, ela ficou com cara de mensagem ecológica. Sem desmerecer nomes como Ivete Sangalo e Zeca Pagodinho, da nova versão do infantil, a trilha original do Sítio é uma pérola. Ela chega às lojas acompanhada de outra trilha, a do Vila Sésamo, que fez muito sucesso na TV nos anos 70. Vale lembrar que quem levou a obra de Monteiro Lobato para a Globo e deu a ela a cara que conhecemos hoje foi Geraldo Casé, pai de Regina Casé.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.