Reprodução de cena de 'Apeshit'
Reprodução de cena de 'Apeshit'

Músicas brasileiras e estrangeiras que dialogam com a conjuntura

'The New York Times Magazine' e o ‘Estado’ trazem canções engajadas em questões emergentes

Eduardo Gayer, especial para o Estado

12 de março de 2019 | 11h23

Não é novidade que compositores aplicam as próprias visões de mundo em suas músicas. Afinal, a arte é uma oportunidade de comentar questões que estão em discussão mundo afora - ou, às vezes, de apenas deixar uma mensagem implícita sobre diversos temas.  

Nesse sentido, o site americano The New York Times Magazine publicou uma lista chamada ‘As 25 músicas que importam agora’, com letras que refletem sobre meio ambiente, sociedade do trabalho, protagonismo negro e muito mais. Confira cinco exemplos: 

1. Before the water gets too high, de Parquet Courts (2018) 


Há muito tempo são conhecidos e discutidos os efeitos das mudanças climáticas. Mas quais providências realmente são tomadas? A música é uma inquietação com a humanidade, que parece ignorar os efeitos dessas transformações nos ecossistemas. Também denuncia o despreparo para a devastação completa que se aproxima - e o quão inúteis podem ser os esforços para detê-la, se tomados tardiamente. Um cruel (mas necessário) choque de realidade. 

 

2. Girls Like You, de Maroon 5 (2017)


Em parceria com a rapper Cardi B, o grupo Maroon 5 relançou a música Girls Like You (Garotas como você), em novo clipe recheado de personalidades femininas de peso, como a atriz Jennifer Lopez e a criadora do Dia da Mulher Muçulmana, Amani Al-Khatahtbeh. Isso para reafirmar o atualmente tão comentado ‘girl power’, ou, o poder da mulher. A própria Cardi B é uma militante do movimento feminista.

 

 

3. Work it, de Marie Davidson (2018)

 

Trabalhar para vencer na vida. Quem nunca ouviu uma frase como essa? Pois a música, em tom de crítica, traz justamente essa ideia: trabalhar constantemente, sete dias por semana. Em entrevista ao The New York Times Magazine, Marie Davidson revelou suas percepções sobre essa dimensão tão importante - mas, às vezes, estressante - da vida de qualquer pessoa. “Nós vivemos em uma sociedade que é baseada no trabalho - metas, conquistas, dinheiro. É um problema real - workaholism, exaustão, burnout.”

 

 

4. Apeshit, de The Carters (2018)

O emblemático clipe do casal Beyoncé e Jay-Z, gravado dentro do Museu do Louvre, em Paris, traz uma série de significados nem sempre tão claros para os espectadores. A escolha da locação, por si só, já é simbólica, na medida em que traz negros - entre cantores e dançarinos - em um espaço de arte que não privilegia a história e a arte do povo negro. 

5. Trauma, de Meek Mill (2018)

O título parece ser uma síntese da trajetória do cantor, que passou grande parte de sua vida adulta entre presídios e tribunais, devido a uma condenação na adolescência por porte de armas e drogas. Rapper de sucesso, sobretudo após o álbum Championships, Meek Mill tornou-se uma das principais vozes a denunciar as falhas dos sistemas prisional e de justiça criminal. 

No Brasil

O Estado aproveitou a ideia e separou cinco recentes músicas brasileiras que comentam questões emergentes, como machismo e LGBTfobia. 

1. Orgulho e Preconceito (2018), de Lulu Santos 

Lulu Santos, que sempre foi muito discreto em seus relacionamentos, resolveu revelar, em 2018, o namoro com o baiano Clebson Teixeira. Aproveitou e compôs Orgulho e Preconceito, uma homenagem na qual discute a libertação sentida ao se assumir homossexual, bem como emite um grito contra a discriminação. “Ouça o coração mais que a um preconceito” é um dos principais versos. 

2. Pela internet 2 (2018), de Gilberto Gil 

Um dos nomes mais importantes da música brasileira, Gilberto Gil atualizou sua música Pela Internet, publicada em 1998. A nova versão traz citações a redes sociais, aplicativos, drones e vírus, realçando aspectos positivos da conectividade, mas também criticando a sociedade de informação rápida e rasa que se formou. 

 

 

3. Dona de Mim (2018), de IZA 

IZA, que declaradamente abraça causas ligadas às mulheres, é clara: ela é, mesmo, dona de si. A música traz versos como “Já não me importa a sua opinião”, que aludem ao empoderamento crescente das mulheres nos últimos anos. O clipe de sucesso já passou das 50 milhões de visualizações no YouTube.   

4. Água (2019), de BaianaSystem

Lançada no novo álbum O Futuro Não Demora, a música considera a água como um  ‘ouro em pó’ e ‘salvação’. Um claro apelo a um uso mais inteligente do recurso natural, que já é considerado o ‘petróleo azul’ e alvo de guerras onde é escasso.  

5. Todos os olhos em nóiz (2018), de Emicida e Karol Conka

A música trata, basicamente, de racismo. Reflete sobre olhos questionadores quando negros ascendidos socialmente passam a frequentar lugares nos quais a população branca é maioria. “Safári deprimente / Rato pensando que é rinoceronte” são alguns dos versos fortes que provocam reflexão. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.